Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Seguidores

terça-feira, 28 de julho de 2015

A Ginjinha de Óbidos não podia faltar

No passado domingo dia 19, realizou-se na ARCACEN o 2º convívio de pesca Rodrigo Rodrigues na Capeleira/Navalha, próximo de Óbidos.
Tal como no ano passado, foi com muito gosto que voltei a participar, terra de boa gente, que gosta de tratar da malta como deve ser, além de participar, pus-me à disposição para ajudar no que fosse preciso, não custa nada ajudar quem anda á pouco tempo nisto dos convívios.
A concentração foi bem perto do mar, na Papôa em Peniche, compareceram à chamada 90 pescadores de vários clubes, entre eles a Bordinheira.
Com o mar bastante calmo, sem vento, boas condições para pescar à bóia, a ideia era procurar aguas mais fundas com bastante pedra, onde fizesse alguma feição para enganar uns sargos.
Tinha um pesqueiro debaixo de olho, os «3 bicos» na Papôa tinha as condições desejadas, mas depois de sair tardiamente no sorteio, quando lá cheguei já estava ocupado pela malta do «Independente de Peniche», fiquei ali perto na mesma na companhia dos colegas de equipa João Rodrigues e Hugo Pereira.

Engodo preparado, filetes de sardinha feitos, 2 canas montadas com diferentes bóias e fios, preparadas para o que desse e viesse, chegava a hora de iniciar a faina.
Depois do pesqueiro engodado, toca a por as pescas na agua, cedo deu para ver que tínhamos acertado no pesqueiro, os sargos andavam por lá e fomos tirando alguns.

Com a maré a descer o peixe começou a falhar, ao nosso lado no tal pesqueiro dos «3 bicos», a actividade mantinha-se, muita azafama e os pescadores que lá estavam continuavam a tirar peixe.
Como não sentia peixe, decidi ir procura-lo, saltando de pedra em pedra dei quase a volta á Papôa, em busca de aguas mais oxigenadas, onde conseguisse enganar mais uns peixes, mas quanto mais a norte mais manso estava o mar.
Ainda fiz 3 pesqueiros, mas sem grande sucesso, apenas apanhei 2 sargotes, uma tainha e uma cavala, a maré já enchia e voltei para o pesqueiro inicial, após tentar em vários pontos estratégicos sem sucesso, lá dei com um spot já na parte final da prova, onde estava algum peixe, mas difícil de cair, entre ferragens falhadas alguns peixes a descravar e outros a partir, apanhei umas salemas, uns sargotes e tainhas.
O trabalho estava feito, apesar de uma pescaria razoável, sentia-me insatisfeito, pois a escolha do pesqueiro tinha sido acertada, só não consegui pescar onde queria pois estava ocupado.
Depois do peixe entregue para a pesagem, ajudei na realização da mesma, com o meu companheiro Artur Silva, o forte calor que se fazia sentir, foi sendo acalmado com umas refrescantes cervejas, ajudando a desembuchar as pataniscas e rissóis, cortesia da organização, assim não custa nada ajudar he he he.



Com a pesagem realizada, banho tomado, o convívio continuou com um bom e farto repasto tal como manda a regra, onde destaco uma sopa da pedra de alta categoria.


Como estamos na terra dela, não podia faltar a típica ginginha de Óbidos, para ajudar à digestão e animar ainda mais a malta, não é que isso fosse necessário. 


O pormenor do boné diz muito!!!!
Para acabar o dia, faltava ainda saber a classificação e entrega dos prémios, em 1º lugar ficou o Alexandre Tomás do «Independente» com 26670pts, para ele os meus parabéns.

Em 2º lugar ficou o João Fastré do GAP Magoito com 23270pts e a fechar o pódio ficou o Jorge Soeiro com 18110pts.
Eu acabei em 10º lugar com 10020pts e na altura de escolher o prémio optei por escolher o prémio surpresa, que se encontrava dentro de um bonito saquinho de pano, depois de abrir o dito saquinho foi a risada geral, um manguito de madeira era o que estava lá dentro, trabalho realizado por um artesão local.


Por clubes e equipas ganhou destacadamente o Independente de Peniche.
Ficou assim concluído mais um dia de muita pesca, onde todos saíram satisfeitos, quero ainda dar os parabéns á ARCACEN, pela organização de um bom convívio.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Só Pesca é obra!!!!

Está oficialmente aberta a «Só Pesca», uma loja de pesca que é muito mais que isso, uma verdadeira obra de arte, bem diferente de todas as outras existentes.
Idealizada, projectada e por Filipe Ferreira, uma amante da pesca desportiva e de competição, tudo muito bem idealizado, pensado e construído, só pelo design, pintura e decoração interior vale a pena visitar, um verdadeiro hino ao nosso desporto rei.



Aqui poderá encontrar isca e engodos, todo o tipo de materiais, canas, carretos e acessórios, para todos os tipos de pesca, onde se destacam claramente o spinning e bóia, lá podemos encontrar as melhores marcas, a preços muito bons.






















O atendimento é personalizado, ponto de encontro ideal para pescadores fazerem compras e contarem as típicas histórias de pesca, carregadas de sucessos, fracassos e mentiras também, um local onde também se pode aprender alguma coisa.

Foram apenas  algumas fotos para aguçar o apetite, mas nada como ver ao vivo e a cores, o melhor é mesmo ir até lá.
A loja fica situada no Largo das Palmeiras nº10, na Bordinheira, próxima da sede do clube A.D.R.C. da Bordinheira, no concelho de Torres Vedras, apareçam por lá e digam que vão da minha parte.
Alguma duvida ou esclarecimento, podem contactar o proprietário Filipe Ferreira, através do numero 918204840.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...