Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Seguidores

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Subindo na tabela

No passado dia 24 de Abril realizou-se a 3ª prova do Campeonato de pesca da Bordinheira, com o mar com muito boas condições para se pescar à bóia as expectativas eram muito boas, com a maré vazia por volta das 10 e meia ainda melhor.
Para esta jornada com os planos bem delineados lá arranquei para o mar, neste dia levei um novo companheiro comigo, o João Pedro Cardoso quis conhecer um dos meus spots de eleição e fiz-lhe a vontade.
Depois de descermos nas Gentias, começamos a pescaria na Pedra da Mesa, a espécie alvo eram as salemas, por isso estiquei logo na cana com fio 0,20mm, depois de fazer um bom balde de engodo, engodar fortemente o pesqueiro, fiz uns filetes de sardinha e apanhei um pouco de limo para iscar.
Iniciamos a pescaria mas depressa deu para ver que elas não abundavam por ali, ainda assim tirei 2 mas espaçadamente, com a maré a descer rapidamente avancei na lage para tentar uns sargos, logo ao 1º lance tiro um bom sargo, pouco depois tiro outro, a cor da agua começava a esbarrentar devido às correntes vindas do lado da boca do rio, começava a equacionar mudar de pesqueiro, insisti mais um pouco e ainda tirei 2 tainhas.
O João bem que tentava estrear-se, mas o peixe parecia não querer nada com ele, com as aguas a piorarem ainda mais e o peixe a falhar, era o sinal que estava mais que na hora de mudar.
Mudar para onde pensei eu, ainda equacionei subir a arriba e arrancar para sul, Coxos e Guiões eram uma hipótese, mas como não gosto muito de grandes mudanças a meio da jornada, optei por mostrar mais alguns dos roteiros destas bandas ao João.
Pegamos nas tralhas e fomos ao encontro do meu pai que estava no Porto Chão, uma longa caminhada de 20 minutos pela praia fora até ao spot pretendido, deixaram o João cansado, isto é dureza amigo disse-lhe eu.
Para ajudar ainda mais ao cansaço ainda caiu já a chegar ao novo pesqueiro, foi uma bela duma banhoca he he he, só a cabeça é que ficou fora de agua, por sorte não se aleijou nem partiu nenhuma das canas que trazia.
Depois deste percalço voltamos à acção, balde de engodo no braço e saltando de pedra em pedra alcançamos a Pedra do Saltadouro, o meu pai também estava por lá mas a pescar um pouco mais atrás.
Depois de mandar umas colheradas de engodo, depressa deu para ver que o peixe estava em força por ali, fomos apanhando umas salemas, uns sargos, com o João a matar também uns bons peixes, ainda se perdeu alguns peixes principalmente a desferrar, o João Pedro estava maravilhado com o pesqueiro. 
A maré subia e fomos obrigados a deixar o pesqueiro, depois fomos um pouco mais para norte a pescar na Caldeira e acabamos a pescaria com os sargos a entrarem em força, foi pena pois a coisa prometia, mesmo assim a lata estava bem composta, não tenho fotos da pescaria pois esqueci-me da maquina fotográfica no carro.
Agora faltava apenas mostrar ao João a parte pior deste pesqueiro, a dura subida da arriba, quando chegamos ao carro dizia-me ele, agora é que percebo porque é que não vem para aqui muita gente, vai lá vai, isto dá cabo de um homem he he he.
Depois da pesagem feita e da bela da almoçarada com uma boa grelhada mista, o convívio seguiu pela tarde fora.
Os resultados desportivos desta jornada não foram maus de todo, em 1º lugar ficou o Miguel Serra que deu nas tainhas com força, apanhou uma valente sacada delas, foram 56 e totalizou 35390pts, assumindo-se como um forte candidato à vitória final, está de parabéns.
Eu acabei por ficar em 2º lugar com 16120pts, a fechar o pódio ficou o Vasco Rosa com 13170pts.
Consegui subir na tabela e já estou em 6º da geral a 10 pontos do líder Miguel Serra, agora vamos aguardar pela próxima jornada para ver que surpresas nos reservam.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Maceira com ele

No próximo domingo dia 8 de Maio realiza-se o convívio de Pesca na Maceira, no concelho de Torres Vedras.
A zona de prova é um pouco diferente do habitual, já que grande parte é no litoral da Lourinhã, vai da Foz do Sizandro até a Paimogo, o que agrada bastante pois apanha pesqueiros onde não costumo pescar frequentemente, mas que gosto.
Fica aqui o cartaz e contactos para inscrição, Martinho Santos 914919981 ou Crispim 964164337.
Assim sendo lá estarei para nova jornada piscatória, apareçam por lá.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

12º Grande Convívio de Pesca Bordinheira

O grande dia está próximo!!!
Dia 15 de Maio que a A.D.R.C da Bordinheira realiza o seu 12º Grande Convívio de Pesca, um dos mais concorridos e conceituados da Zona Oeste.
Num dia em que a pesca é palavra de ordem, não vão faltar muitos e bons prémios, animação, grande camaradagem, boa comida e petiscos.


Convidamos todos a participar connosco neste grande dia de pesca.
Para inscrições contactar o 963302613 ou 911164925, venham e tragam um amigo pois será certamente um dia muito bem passado.
Quem vem pela primeira vez, volta nos anos seguintes a esta colectividade que gosta de bem tratar quem por cá passa.
Saudações piscatórias e cá vos esperamos.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

No Comment



Bom fim de semana e bons lances ;)

terça-feira, 26 de abril de 2016

Mais um Hat Trick

No passado dia 17 de Abril a Associação dos Unidos da Pesca de Torres Vedras realizou no litoral Torreense  o seu convívio anual de pesca desportiva.
Nesta prova participaram 100 pescadores, o tempo e mar finalmente deram tréguas e ajudaram a um dia de pesca bastante agradável, com mar manso e pouco vento.
Apesar de tudo as fortes chuvadas dos dias antes da prova dificultaram a tarefa aos pescadores, deixando praticamente toda a zona da prova com as aguas barrentas, com excepção de meia dúzia de locais onde estas apesar de tapadas estavam aceitáveis.
Logicamente optei por um desses locais com melhor aspecto, mais uma vez optei pelo sossego do Porto Chão, apesar da maré não ser a mais indicada para este pesqueiro.
Depois do sorteio lá arrancamos para o spot, depois de descer a arriba era hora de fazer os preparativos habituais do pescador de bóia, preparar o engodo, esticar 2 caninhas com pescas diferentes, uma pesca mais ligeira, mais indicada para as tainhas e sargos e outra mais forte para o caso das salemas aparecerem.
Para isco, além da habitual sardinha, levava alguns trunfos na manga, uns carapaus e um filete de savelha.
Tudo preparado e estava na hora de iniciar a jornada, com a maré ainda algo vazia tentei procurar os sargos, mas estes aparentemente não andavam por lá, com excepção de umas sarguetas que foram sendo devolvidas.
Após 1 hora sem nada no saco lá safei a grade com um robalote, insisti mas o trabalhar das aguas não ajudava para que o peixe entrasse no pesqueiro.
Depois de fazer uma leitura das correntes, peguei no balde de engodo e vou uns 100mts mais à direita onde a aguagem ia para, o meu pai estava nesse mesmo local e disse-me que as tainhas estavam por ali mas lá bem longe e a comer mal.
Engodo forte no areal e avancei o mais que pude para cima de uma pedra, após alguns lances confirmei que elas estavam por lá, ferrei uma boa tainha que após alguns segundos de luta se descravou.
Voltei a por umas colheradas de engodo e fui tentar novamente, pouco depois ferro outra, uma grande tainha que me deu algum trabalho para a colocar a seco, mas com calma após alguns minutos lá consegui.
Ainda tentei mas um bocado mais não senti mais nada, com a agua a subir voltei para o pesqueiro inicial, onde os sargos teimavam em não aparecer, na falta de peixe nobre voltei-me para as tainhas que como normalmente estavam bem manhosas, mas lá fui conseguindo enganar algumas com uns beliscos de carapau e savelha, pelo meio lá veio mais um robalote.
Com a maré já bem cheia elas deixaram de dar sinal, eu continuei a insistir na pesca às tainhas, mas por algum motivo elas tinham desaparecido repentinamente, motivo esse que só descobri quando mudei de isco e mudei a altura da pesca.
Faltava apenas meia hora para terminar, isco com limo e assim que a pesca cai na água lá estava o motivo das tainhas terem abalado, as salemas estavam lá em força, com calma tirei a primeira, peguei na cana com a pesca preparada para elas e consegui tirar mais 6, não deu para mais pois estava na hora.
Com um final de prova bastante bem aproveitado compus a pesca, no total foram 19 peixes, 7 salemas, 2 robalotes e 10 tainhas.
Depois de entregar o peixe, ajudei na pesagem, só depois tive direito a descansar, almoçar e conviver com o pessoal.
No que toca a resultados, a coisa correu melhor que o esperado, foi mais um hat trick, vitória na geral totalizando 20930pts, maior exemplar com uma tainha com 1,585kg, e maior numero de exemplares com 18 peixes.
Em 2º lugar ficou o meu colega de equipa César Ribeiro que tirou 1 tainha 2 sargalhões ambos acima de kg totalizou 10030pts.
A fechar o pódio ficou também um pescador da Bordinheira, foi o João Rodrigues com 9180pts.

Por Clubes e equipas a Bordinheira saiu vencedora, foi mais um bom dia de pesca, num bom convívio organizado pelos Unidos da Pesca de Torres Vedras.
Agora que venha o próximo para ver como corre ;)
Abraços a todos e bons lances.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...