Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Pescadores de baile

Com o intuito de esquecer um grande robalo perdido ao spinning este passado fim de semana, que depois de se mandar à amostras praticamente debaixo dos meus pés, fez questão de arrancar repentinamente mar dentro sen dó nem piedade endireitando as 2 fateixas da amostra, ainda teve o descaramento de dar ao rabo como que a despedir-se de mim, deixando-me boquiaberto.
Vou afogar as máguas do baile que levei, com um relato de uma pescaria realizada em Agosto do ano passado, no convívio de pesca da festa anual da Assenta.  
As festas já foram mas ficam as boas recordações, pescadores com quem da gosto estar e que vale a pena partilhar um dia de mar.
Com o júnior de férias, o dia foi para ele, contamos ainda com a companhia do João Cardoso que quis ir conhecer uns cantinhos na Ursa. 
 Olha o sargo veado, logicamente foi devolvido pelo seu elevado porte he he he



 Chamado pescar à patrão, só não é deitado porque não dá jeito!!!




O peixe não abundou, o mar e a cor das aguas também não contribuiram muito, ainda assim deu para fazer o gosto ao dedo com uns sargotes e umas tainhas.
O grande vencedor neste dia foi o António Malaquias com 15675pts, o Paulo Marques ficou em 2º com 13040pts e a fechar o pódio ficou o João Rodrigues com 12170pts, o João Franco ainda conseguiu ficar em 12º lugar.

Como era dia de festa, após o almoço e entrega dos prémios, ouve ainda tempo para assistir a umas modas de um rancho folclórico da zona saloia. 
Basicamente foi o que me aconteceu neste passado fim de semana, o robalão deixou-me a dançar o corridinho..........   


Tão cedo não me vou esquecer deste corridinho :(  
Abraços e todos e bons lances.
 

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Aqui vamos nós de novo

Ora caros leitores e amigos, este domingo demos início a mais um campeonato de pesca na Bordinheira, conta já com 9 edições.
Com a mudança de direcção na associação, que foi praticamente toda renovada, repleta de rapaziada nova, os preparativos foram feitos com muito afinco e dedicação redobrada, para receber bem, como manda a regra desta casa.
O tempo é que não colaborou connosco, tendo a chuva e mar alterado marcado presença,  inibindo os menos corajosos a sair da cama para uma dura jornada competitiva.
Apesar das muitas faltas sentidas, por variados motivos, ainda compareceram ao convite 30 pescadores, além dos mais catedráticos, apareceram algumas caras novas, dispostos a pescar e conviver.
Após a concentração matinal na sede, dada a habitual palestra, lá arrancamos todos para o mar, eu como já vem sendo habitual quis apadrinhar um pescador novo nestas andanças, o jovem Miguel Arrenega que veio do Bárrio em Alcobaça, desafiei-o a vir pescar comigo, uma forma de ele não se sentir tão deslocado, além de tentar proporcionar-lhe um bom dia de pesca mas acima de tudo poder partilhar com ele algum do meu conhecimento.
A caminho do mar, íamos conversando e trocando algumas ideias, sem destino estipulado, fomos para a zona da Ericeira, tentando fugir das aguas mais turvas.
Antes de decidirmos onde íamos pescar, mostrei-lhe meia dúzia de bons spots, finalmente lá nos decidimos, descemos em Ribeira Dílhas e após uma longa caminhada chegamos ao Cavalinho.
Inicie os rituais habituais do típico pescador de bóia, preparar o engodo de sardinha, fazer uns lombos de sardinha para isco, e esticar as canas.
Devo dizer que já tinha muitas saudades de sentir o cheiro do engodo em contacto como o mar, pois praticamente à 2 meses que não pescava.
O primeiro pesqueiro foi um verdadeiro fiasco, durante uma hora nem um único toque de peixe para ambos, sem hesitações decidimos mudar de pesqueiro.


Foi nos Guiões que fiz o gosto ao dedo, lá demos com uns peixes, ainda que manhosos tirei 3 bons sargos e uma tainha, ainda deixei fugir mais 2 sargos que se desferraram, o Miguel teve alguns toques mas não conseguiu ferrar nenhum peixe.
Com o subir da maré fomos obrigados a mudar de pesqueiro, fizemos mais 3 pesqueiros, onde apenas consegui apanhar mais uma tainha, o Miguel acabou por não conseguir safar a grade, mas ainda assim saiu do mar bastante satisfeito.

Depois da pesagem realizada, banhinhos tomados com agua fria, podem agradecer ao gajo(eu) que se esqueceu de ligar a caldeira he he he.
Depois de almoçarmos uma bela e farta feijoada, não podíamos terminar o dia sem premiar os grandes vencedores desta jornada.
Em 1º lugar com 11610pts ficou o David Forcada, em 2º lugar com 8710pts ficou o Paulo Marques, a fechar o pódio ficou o Paulo Ribeiro totalizando 7750pts.

Eu acabei por ficar em 6º lugar com 6960pts, não sendo uma grande classificação é bem melhor que a  21ª posição da primeira prova do ano passado.
Diz o ditado que o primeiro milho é para os pardais, vamos ver o que nos reserva a próxima jornada e o desenrolar dos acontecimentos.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Um numero bem redondinho

500.000 visualizações, um numero bem redondinho!!!
Este mês faz 7 anos que criei o blog, posso dizer que só tenho motivos para estar satisfeito, tenho conseguido estabelecer boas amizades, ao longo destes 7 anos realizei pescarias memoráveis, algumas são historias que nunca esquecerei, não pelos peixes que capturei mas pelo contexto em que foram vividas.
Não tenho duvidas que os objectivos foram largamente superados, tenho tentado cativar novos pescadores a participarem nos concursos de pesca, tenho tentado mudar mentalidades, coisa que se tem revelado um enorme desafio e tarefa bem complicada.
Tenho sido meio de divulgação e promoção dos mesmos, além de divulgar o tipo de pesca que mais gosto de fazer Bóia Ligeira.
Como nem tudo é um mar de rosas, também tive algumas criticas e arrufos, na minha cabeça não importa se falam bem ou mal, o importante é continuar a ser a pessoa que sempre fui, e se mudar que seja para melhor.
Quero ainda deixar um agradecimento a todos seguidores e amigos deste meu/nosso diário de pesca, tem sido uma enorme satisfação partilhar historias de pesca com todos vós.
Deixo esta fotomontagem que publiquei quando completei as 50.000 visitas, pois a mensagem passada no video continua a ser a mesma, divertir-me e estar com bons amigos que partilham o gosto por este nosso desporto, a PESCA.
Muito obrigado a todos os que de uma forma ou de outra fazem parte desta história.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Declaro aberto mais um ano desportivo

Ora viva caros leitores, seguidores, amigos ou simples amantes da pesca desportiva.
É com enorme prazer que convido todos a participar no 9º Campeonato de Pesca na Bordinheira.
com início no dia 12 de Fevereiro e final a 24 de Setembro.
O campeonato é composto por 10 provas, todas as datas estão afixadas na barra lateral direita do blog, o valor da inscrição é de 10 por prova com almoço incluído.
Os participantes, podem praticar qualquer tipo pesca desde que seja apeada, a área de pesca vai do Bico da Corva (Porto Novo), até ao Matadouro, na Ericeira(escadas da capela de São Sebastião), cada um pesca onde e como quiser.
No final da pescaria, é realizada a pesagem do pescado na sede do A.D.R.C da Bordinheira, seguindo-se o almoço convívio feito pelas cozinheiras da terra (5 estrelas) e entrega de prémios aos 5 primeiros classificados dessa jornada.
No final do campeonato haverá prémios e lembranças para todos os participantes, a escolher pela ordem de classificação geral.
Declaro aberto mais um ano de muita pesca desportiva, mas acima de tudo de muito convívio, bastante amizade e animação.
Quem estiver interessado pode inscrever-se deixando o nome aqui ou ligando para os contactos que estão no cartaz.
Apareçam pois serão todos bem vindos!!!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Fechar o ano com chave d'ouro

Já estamos no final de Janeiro, mas só agora vou relatar a ultima pescaria do ano 2016.
Continuando a aproveitar umas férias natalícias a família Franco a meio da semana combinou mais uma pescaria, desta vez contamos com a companhia de mais 2 grandes amigos e amantes deste desporto, o Artur Silva e o João Cardoso, que acabado de regressar a Portugal não se negou e prontamente compareceu à chamada, as saudades da malta e de uma pesca no Oeste já apertavam.
Com o mar bom para uma pescaria à bóia, a ideia foi essa mesmo, mas deixamos um pouco de lado as pescas ligeiras e apostamos no pião, por vários motivos, conseguirmos estar todos a pescar bem próximos uns dos outros, privilegiando o convívio e tentar evitar o  frio e as molhas, pois o júnior estava um pouco constipado, estas são algumas das vantagens que a pesca ao pião em altura permite.
Depois de escolhido o spot, alguns pescadores acusavam o frio que se fazia sentir e não saiam do carro, não vale a pena referir nomes he he he, já outros animados com o regresso às jornadas de pesca estavam super motivados.


A pescaria foi realizada em São Lourenço, próximo do forte, um local com perfeitas condições para este tipo de pesca, claro que o habitual engodo e isca de sardinha não faltaram.
O que faltou mesmo foi o peixe, que não apareceu em quantidade, ainda assim apareceram alguns sargos e algumas Salemas que animaram o dia.
Tainhas eram aos montes, este dia não era dedicado a elas, mas a dada altura e com a falta de sargos no pesqueiro, decidi fazer uma brincadeirinha, apostar que o ultimo a tirar uma tainha, no final da pescaria pagava a rodada.



A brincadeira foi animada, já que se tornou mais difícil que o esperado, elas estavam a comer muito mal, até alguém conseguir apanhar a primeira demorou mais de meia hora, assim é que se vê a diferença que faz na captura desta espécie as pescas mais ligeiras.



Resumindo e concluindo, passou-se animadamente mais um bom dia de pesca entre grandes amigos, acabamos a jornada no café a beber umas fresquinhas e adivinhem que pagou a rodada, eu mesmo he he he ora toma lá para aprenderes.
Foi assim com chave d'ouro que fechamos o ano piscatório.
Abraços a todos e preparem-se pois a nova época competitiva está prestes a começar. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...