Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

sexta-feira, 29 de abril de 2016

No Comment



Bom fim de semana e bons lances ;)

terça-feira, 26 de abril de 2016

Mais um Hat Trick

No passado dia 17 de Abril a Associação dos Unidos da Pesca de Torres Vedras realizou no litoral Torreense  o seu convívio anual de pesca desportiva.
Nesta prova participaram 100 pescadores, o tempo e mar finalmente deram tréguas e ajudaram a um dia de pesca bastante agradável, com mar manso e pouco vento.
Apesar de tudo as fortes chuvadas dos dias antes da prova dificultaram a tarefa aos pescadores, deixando praticamente toda a zona da prova com as aguas barrentas, com excepção de meia dúzia de locais onde estas apesar de tapadas estavam aceitáveis.
Logicamente optei por um desses locais com melhor aspecto, mais uma vez optei pelo sossego do Porto Chão, apesar da maré não ser a mais indicada para este pesqueiro.
Depois do sorteio lá arrancamos para o spot, depois de descer a arriba era hora de fazer os preparativos habituais do pescador de bóia, preparar o engodo, esticar 2 caninhas com pescas diferentes, uma pesca mais ligeira, mais indicada para as tainhas e sargos e outra mais forte para o caso das salemas aparecerem.
Para isco, além da habitual sardinha, levava alguns trunfos na manga, uns carapaus e um filete de savelha.
Tudo preparado e estava na hora de iniciar a jornada, com a maré ainda algo vazia tentei procurar os sargos, mas estes aparentemente não andavam por lá, com excepção de umas sarguetas que foram sendo devolvidas.
Após 1 hora sem nada no saco lá safei a grade com um robalote, insisti mas o trabalhar das aguas não ajudava para que o peixe entrasse no pesqueiro.
Depois de fazer uma leitura das correntes, peguei no balde de engodo e vou uns 100mts mais à direita onde a aguagem ia para, o meu pai estava nesse mesmo local e disse-me que as tainhas estavam por ali mas lá bem longe e a comer mal.
Engodo forte no areal e avancei o mais que pude para cima de uma pedra, após alguns lances confirmei que elas estavam por lá, ferrei uma boa tainha que após alguns segundos de luta se descravou.
Voltei a por umas colheradas de engodo e fui tentar novamente, pouco depois ferro outra, uma grande tainha que me deu algum trabalho para a colocar a seco, mas com calma após alguns minutos lá consegui.
Ainda tentei mas um bocado mais não senti mais nada, com a agua a subir voltei para o pesqueiro inicial, onde os sargos teimavam em não aparecer, na falta de peixe nobre voltei-me para as tainhas que como normalmente estavam bem manhosas, mas lá fui conseguindo enganar algumas com uns beliscos de carapau e savelha, pelo meio lá veio mais um robalote.
Com a maré já bem cheia elas deixaram de dar sinal, eu continuei a insistir na pesca às tainhas, mas por algum motivo elas tinham desaparecido repentinamente, motivo esse que só descobri quando mudei de isco e mudei a altura da pesca.
Faltava apenas meia hora para terminar, isco com limo e assim que a pesca cai na água lá estava o motivo das tainhas terem abalado, as salemas estavam lá em força, com calma tirei a primeira, peguei na cana com a pesca preparada para elas e consegui tirar mais 6, não deu para mais pois estava na hora.
Com um final de prova bastante bem aproveitado compus a pesca, no total foram 19 peixes, 7 salemas, 2 robalotes e 10 tainhas.
Depois de entregar o peixe, ajudei na pesagem, só depois tive direito a descansar, almoçar e conviver com o pessoal.
No que toca a resultados, a coisa correu melhor que o esperado, foi mais um hat trick, vitória na geral totalizando 20930pts, maior exemplar com uma tainha com 1,585kg, e maior numero de exemplares com 18 peixes.
Em 2º lugar ficou o meu colega de equipa César Ribeiro que tirou 1 tainha 2 sargalhões ambos acima de kg totalizou 10030pts.
A fechar o pódio ficou também um pescador da Bordinheira, foi o João Rodrigues com 9180pts.

Por Clubes e equipas a Bordinheira saiu vencedora, foi mais um bom dia de pesca, num bom convívio organizado pelos Unidos da Pesca de Torres Vedras.
Agora que venha o próximo para ver como corre ;)
Abraços a todos e bons lances.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Convívio de Pesca Desportiva Sociedade Assafora

Ora ai está mais um convívio de pesca no litoral Sintrense, que me pediram para divulgar.
O ano passado pelo que ouvi dizer foi muito bem organizado, fica o convite para mais um fim de semana de pesca e boas amizades.
Os contactos para inscrições ou informações estão no cartaz.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Invasão, um bom sinal

Ora ai está mais uma boa noticia ecológica para o concelho de Torres Vedras.
Para quem não sabe, o rio Sizandro tem 40kms de extensão, nasce na Sapataria, concelho do Sobral de Monte Agraço, percorre 40kms até desaguar na Praia da Foz, grande parte deles no concelho de Torres Vedras.
Depois de à umas décadas atrás, ser um rio morto, praticamente um esgoto a céu aberto, o cenário tem vindo progressivamente a mudar para melhor, diga-se de passagem, para muito melhor.

Nos últimos anos foram as tainhas a invadirem o Sizandro, desde a Foz até Torres Vedras, que já era um bom sinal, chegou agora a vez de repovoar o sizandro com os Ruivacos.


Ruivaco-do-Oeste (Achondrostoma occidentale, família: Cyprinidae). este peixe em vias de extinção, tem o estatuto de conservação de "criticamente ameaçado" de acordo com os critérios do livro vermelho publicado pelo ICNB (1991). 
Trata-se de uma espécie de peixe endémica da região e que, actualmente, apenas existe nestes dois rios da Estremadura - Alcabrichel e Sizandro.



Depois de reproduzidos em cativeiro, a QUERCUS fez esta semana a libertação de mais algumas centenas destes exemplares em Runa, agora é esperar que a natureza se encarregue de os multiplicar, para que deixem de ser uma espécie em vias de extinção, povoando abundantemente este afluente.

terça-feira, 19 de abril de 2016

Boas Francesinhas em dia de mar bravo

No passado dia 10 de Abril realizou-se a 2ª prova do campeonato de pesca da Bordinheira, este ano bastante concorrido, promete ser muito bem disputado.
Depois de um início algo comprometedor da minha parte na 1ª prova, que devido a assuntos pessoais só me foi possível pescar 1 hora, consegui desgradar com um sargote mas acabei por ficar em 22º lugar, agora era tempo de iniciar a recuperação na tabela geral.
As condições não eram as melhores, muito vento, muita chuva, muito mar, muito período, condições mesmo à minha maneira, tudo muito, o peixe, esse é que não se esperava muito, ainda assim estava confiante num bom resultado.
O pesqueiro escolhido para esta jornada foi novamente o Porto Chão, bem longe da confusão.
Como na minha anterior pescaria lá realizada, tinha dado para ver que o peixe andava por lá, era de apostar, com a maré ideal para lá pescar e tudo nem pensei 2 vezes.
Desci em Gentias, pois com a chuva que tinha caído esta descida é mais segura, logo para inicio de jornada uma longa caminhada para sul até ao pesqueiro pretendido.
Passo seguinte esticar as 2 canas que tinha preparado para esta jornada, o típico balde de engodo de sardinha bem feito com areia, ideal para mares fortes e com bastante corrente, para isco uns lombos de sardinha, era hora de ver se lá andava alguma coisa.
Nos primeiros lances os pequenos toques na bóia denunciavam pequenas sarguetas no pesqueiro, a maré descia rapidamente, e fui avançando na laje, pouco depois a primeira ferragem, uma boa tainha a dar luta, a grade estava quase safa, mas na resaca da onda desferra-se mesmo aos meus pés, que pior maneira de começar a prova.
Mais umas colheradas de engodo e pesca na agua novamente, entretanto tiro 2 sarguetas daquelas duvidosas que coloco no saco.
Mais meia dúzia de lances e nova tainha ferrada, desta feita consegui coloca-la a seco, a grade estava definitivamente safa, nisto começa de chover forte e feio, a agua escorria da arriba até ao mar, pensei pronto a pesca está feita, vai ficar tudo barrento.
Com a chuva a abrandar e a maré a descer o mar não esbarrentou muito e a pesca continuou a bom ritmo, com mais uns sargotes capturados.
Já com a maré bem vazia o peixe falhou, nada melhor que o ir procurar noutros buracos, pesqueiro devidamente engodado e consigo apanhar mais umas tainhas e uma salema, como a maré era grande depressa fiquei sem agua no pesqueiro.
O mar embravecia cada vez mais e não dava para arriscar muito, mesmo assim fui lá tentar o buraco dos sargos e de lá saquei um robalote e um sargo jeitoso, ainda ferrei um sargo quileiro que me endireitou o anzol e foi à vida dele.
Faltava apenas uma hora de prova e com a maré a subir fui caminhando para próximo do carro e fui ver se as salemas estavam na Pedra da Mesa, mas não estava lá peixe nenhum e a jornada chegava ao fim.
No total foram 8 sargotes, um robalote, 5 tainhas e uma salema e já calculava que alguns deles estavam na eminencia de não pontuar, depois da pesagem foi exactamente o que aconteceu, só 7 peixes é que pontuaram, este ano vai assim, tudo à trave, tenho de ver se dou com o cardume dos grandes, ou então dedicar-me só às tainhas e salemas até os gajos engordarem mais 10 ou 15grs.
Apesar das más condições, ainda ouve 27 pescadores que conseguiram apanhar peixe.
Depois da pesagem realizada, chegava a hora do tão esperado almoço, Francesinhas à moda da Bordinheira, não ficam nada atrás das do Porto, muito bem confeccionadas por sinal, para muita gente foi uma estreia e ficaram aprovadas pela maioria.


No que toca a resultados desportivos, esta jornada foi ganha pelo César Ribeiro que finalmente lá deu com as salemas, totalizou 11370pts assumindo-se como um forte candidato à vitória final.
Em 2º lugar ficou o Pedro Luís que tirou 6 tainhas, 2 delas de respeito, bem acima do 1,5kg, totalizou 8880pts, a fechar o pódio fiquei eu com 7770pts, não foi mau de todo e já consegui recuperar alguns lugares.


O que não faltou também foram os copos entre grandes amigos e aquele bate papo de pescadores competitivos sobre os resultados de mais uma jornada, uma das partes que mais gosto. 
A próxima prova é já no dia 24 de Abril, vamos ver o que nos reserva.
Abraços e bons lances a todos 

segunda-feira, 18 de abril de 2016

6º Concurso Pesca Clube Recreativo Amieirense


Aqui fica o cartaz do Concurso de Pesca do Clube Recreativo Amieirinhense, perto da Marinha Grande. Realiza-se no dia 1 de maio, os contactos para inscrição são, Fernando Almeida - 918595365 e Bruno Assunção - 914514221.
No ano passado participei e gostei bastante, este ano se tiver possibilidade voltarei a participar.


quarta-feira, 13 de abril de 2016

Quase tudo a bater na trave

No dia 3 deste mês a Câmara Municipal de Peniche realizou o seu concurso anual, como não podia deixar de ser a A.D.R.C Bordinheira marcou presença.
Eu era para folgar, pois na noite antes da prova estive de serviço no 2º Festival de Francesinhas na colectividade da Bordinheira, foi um sucesso superando todas as expectativas, com mais de 600 Francesinhas vendidas.
Então à ultima da hora lá decidi participar, a ideia era ir apenas pescar, entregar o peixe e ir arrancar para casa para conseguir almoçar e estar um pouco com a minha esposa e filho, o tempo não estica, infelizmente não podia ficar no almoço convívio com os restantes pescadores.
Tudo preparado em cima do joelho e às 6 da manhã já estava a apanhar o meu pai para irmos até Peniche.
As previsões de vento e mar forte com enchios, tem sido uma constante aos fins de semana, também não faltaram à chamada e marcaram presença, assim como 140 pescadores.
Nas calmas arrancamos em busca de um pesqueiro que nos agradasse, acabamos por apostar nos caneiros de Porto Batel.

A maré já subia, depois de montar 2 canas, uma mais virada para as salemas caso elas aparecessem e outra para os sargos e tainhas.
Depois de engodar o pesqueiro, comecei a pescar, uns pequenos ajustes no posicionamento no pesqueiro e a bóia dava os primeiros sinais de peixe, umas pequenas sarguetas foram sendo devolvidas ao mar.
Com o subir da maré, continuei a sentir peixe, mas tão manhoso que ele estava, era meio por meio, dos que conseguia ferrar, metade desferravam, por incrível que pareça iam embora os mais jeitosos. Ainda assim fui conseguindo colocar alguns no saco, mas com duvidas se tinham o peso mínimo pontuável.

O mar foi ficando cada vez com menos condições e o peixe desapareceu, peguei no balde de engodo e fui ver se desencantava algum cantinho que deixasse pescar.
Sem grandes opções, em desespero de causa engodei em cima de uma lage onde o mar varria, mas fazia uma paradinha, um daqueles pesqueiros tirados da imaginação, com pouco mais de meio metro de agua, a ideia era ver se as salemas andavam por ali ao limo.
Logo no primeiro lance senti um toque que não ferrou, tu queres ver que elas estão mesmo aqui, novo lance e ferragem feita, pelo bater diria que era mesmo uma salema, trabalhei o peixe com calma para tentar que não cortasse o fio, qual não foi o meu espanto quando vi que era um bom sargo, lá o encalhei e saco com ele.
Entusiasmado ainda consegui tirar mais 3, mas depois deixei de os sentir, pego no balde de engodo novamente e vou para o pesqueiro inicial, com pouco menos de 15 minutos para o final da pescaria ainda faço uns lances junto do colega Vitor Migueis, ainda ferrei 3 salemas a pescar com limo, mas só consegui tirar uma.
Pescaria terminada com 18 peixes na lata, 1 salema e 17 sargotes, nada mau se todos pontuassem.
Depois de entregar o peixe, arranquei a fundo para casa, que já ia atrasado para o almoço.
Ao final da tarde já com curiosidade em saber os resultados desportivos liguei para saber como tinha corrido, o que temia acontecei mais de metade do peixe batei na trave e não pontuou, ainda assim consegui ficar em 6º classificado com 9000pts.
O concurso foi ganho pelo Alexandre Tomás com 14200pts, ganhou ainda o prémio para maior nº de exemplares com 33 peixes capturados, para ele os merecidos parabéns.

A pesca vencedora

Em 2º lugar ficou o Toni dos Filhos da Escola com 12650pts e a fechar o pódio ficou o Jorge Correia da Gap Magoito.

O maior exemplar foi uma tainha com 1,480kg capturada pelo Miguel Fastré da Gap Magoito.
Por clubes ganhou o Gap Magoito e ppor equipas a A.D.R.C. Bordinheira.
Este fim de semana à mais uma prova, os Unidos da Pesca de Torres Vedras realizam o seu convívio anual, apareçam por lá que eu não vou faltar.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Pescaria pascal

No passado dia 26 de Março realizou-se mais um convívio de pesca da Pascoa na Bordinheira, depois de muita azafama e trabalheira na colectividade, finalmente tudo estava apostos para receber os participantes.
Este ano o tempo e mar não ajudaram, amedrontaram alguns pescadores menos corajosos, mas mesmo assim contamos com a presença de 80 bravos pescadores.
Depois da habitual concentração, lá partimos para o mar nas calmas, que hoje o dia era de brincadeira, pelo menos para alguns he he he.
O mar esse é que não estava nada para brincadeiras, bastante bravo e com grandes enchios devido ao elevado período, a juntar a isto aquela nortada habitual não facilitaram a pescaria, a cor das aguas até que estava convidativa.

O spot escolhido foi o Porto Chão, com a maré vazia normalmente deixa pescar razoavelmente.
Com pouca agua no pesqueiro, preparei uma cana com fio 0,16mm e uma bóia de 4grs, a ideia era tentar umas tainhas.
Depois de preparar um bom balde de engodo com areia, uns filetes de sardinha para isca, era hora de entrar em acção.
Cedo deu para ver que a pesca não ia correr muito bem, logo nos primeiros lances ferrei 2 peixes bons, uma tainha kileira e uma salema que acabaram por se desferrar mesmo aos meus pés em cima da laje.
Depois lá consegui tirar uma salema e 2 tainhas, volta e meia trancava uma salema que ia embora a cortar o fio ou a desferrar, era mesmo dia não.
Com o descair das aguas a actividade do peixe diminuiu, com a maré a dar a volta ainda tentei a medo nuns buraquinhos milagrosos, mas o mar metia medo, estava sozinho no pesqueiro e não quis arriscar muito.
Lá consegui sacar um sargo e mais 2 tainhas, depois com a maré a subir rapidamente fui obrigado a recuar, mais meia dúzia de ferragens realizadas onde apenas consegui por na lata mais uma tainha e uma salema.
Apesar da pesca não ter corrido muito bem, apenas com 8 capturas, deu para ver que o spot tem condições e peixe para futuras jornadas competitivas.
Agora vinha a parte mais importante , o almoço está claro, mas antes disso ainda tinha a pesagem do pescado para realizar.
O almoço agradou a todos, com os tradicionais pratos da matança de porco, a cachola, as filhoses doces e para terminar o tradicional porco no espeto.
Faltava apenas a entrega dos prémios, apesar de ser uma brincadeira ouve pescadores que levaram a coisa bem a sério e não deixaram os seus créditos em mãos alheias, fazendo ver que este ano não vão facilitar.
O grande vencedor desta jornada foi o Paulo Marques que deu com as salemas tendo capturado 16, foi também o vencedor do prémio para o maior nº de exemplares, totalizou 15550pts.
Em 2º lugar, como ele costuma dizer «O segundo é logo o 1º a perder!!!», ficou o César Ribeiro com 14670pts, a fechar o pódio ficou o Pedro Luís com 13560pts.

Eu acabei por ficar em 14º lugar, um lugar à presidente, espero não me habituar mal he he he
O maior exemplar foi uma tainha com 1,030kg capturada pelo David Narigueta.
Nos júniores o Simão Rodrigues ganhou com 1720pts.
A festa continuo rija tarde fora com uns bons canecos à mistura, durou até ficarem só os ossos do porco que estava no espeto.
Este já foi, para o ano à mais!!!

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Unidos da Pesca

Dia 17 de Abril os Unidos da Pesca de Torres Vedras realizam o seu 3º Convívio de Pesca, este ano com uma nova aposta, 2 classificações distintas na mesma prova, uma aberta a todos os tipos de pesca e outra apenas para surfcasting.
Aqui fica o cartaz do evento, para inscrições e informações os contactos são Luis Alfama - 917241638 ou Sérgio Reis - 918757462.

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Após 12 anos o divorcio

Está confirmado e não há volta a dar, após 12 anos a representar a A.D.R.C Bordinheira na secção de pesca , depois de passar a presidente da mesma secção, a rotura foi inevitável.
Não aguentava mais a pressão e demiti-me, agora vou encabeçar um novo projecto na pesca, vou dirigir e representar a secção de pesca do Ponterrolense, clube da minha terra.
Foi um enorme prazer representar este clube que deixo, só tenho a agradecer a todos, pois sempre fui acarinhado e muito bem tratado, deixo lá muitos amigos, mas a vida é assim mesmo.
Agora é seguir em frente de cabeça erguida, pois a vida não pára.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...