Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

sábado, 24 de dezembro de 2011

Boas Festas

Votos de um feliz Natal e um ano 2012 cheio de alegria e boas pescarias, é o que vos desejo.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

4º Prova do Campeonato da Bordinheira

 O relato desta prova foi feito pelo meu camarada de prova Artur Silva a quem agradeço, como descreve tão bem esta jornada decidi publica-lo.
Quarta prova deste campeonato. As previsões do tempo e mar eram tão más que tive dúvidas em participar, no entanto as expectativas que criei no Pedro Franco pelo meu interesse nas coisas da pesca deveriam ter sido tantas que ficaria envergonhado se não participasse. Combinámos a hora, fatos de oleado para o carro e lá vamos nós direito à Bordinheira e à praia da Amoeira. Desta vez era para participar na competição, mas tentar não prejudicar a prova do Pedro. Chegados à Amoeira estava um tempo de uma negrura fantástica, de ondas fantásticas, eu estava bem agasalhado mas ainda sentia frio nas mãos. Resumindo; estava fantástico dentro do carro, mas…….. a obrigação pôs-me a caminho encosta abaixo, para cima do areal. Não sabia como é que havia de pescar, tais eram as condições. O Pedro orientou-me para a chumbadinha de 20 grs. e assim fiz enquanto ele começou por pescar à bóia fazendo logo alguns peixes nos primeiros lances .Quando o colega se deslocou para pesqueiro da direita iniciei um pouco de engodagem, quando o colega foi experimentar para o fim da praia, aproximei-me e subi para cima da rocha onde confirmei a existência de uma poça mais ou menos calma e vi que dava para a bóia. Fui buscar a cana da bóia e aumentei a densidade de engodo sobre a “ponta da água”, qual não é o meu espanto quando vi uma boa tainha a 2mts de distância, iniciou-se o processo de forte produção de adrenalina. Dado que estava muito perto do local da tainha, recuei cerca de 2-3 metros, isco e lanço obtendo uma captura boa, isco e lanço e bis, e mais dois bis. Chega o colega, que não queria acreditar que eu tinha 4 tainhas e…, logo de seguida ferro a 5ª. A partir daqui mantivemo-nos algum tempo no mesmo pesqueiro, começou a haver mais corrente, a maré já enchia bem (com influência da lua cheia) e a bóia já não se mantinha no mesmo sitio, deixou de dar peixe.
Acabei por ir para cima da areia e verifiquei que a bóia ainda se aguentava bem no pesqueiro, mas.... incompreensivelmente não ouve mais toques de peixe com medida, o que me deixou estupefacto, foi então que verifiquei que, embora eu pensasse que o engodo estava a correr para a esquerda, efectivamente estava a correr para a direita, terá sido por isso? O Pedro ainda fez peixe á direita, mas a partir daí, eu mantive-me no mesmo lugar, ele mudou mas já não se apanhou nada. Havia que ir á procura do anunciado cozido á
portuguesa e... aguardar pela próxima em 08.Jan.
Acabou por ser um dia de mar muito bem passado (e “de terra” também).
A prova foi ganha na Praia Formosa pelo José Tecedeiro com tainhas, Salemas e sargotes, somando 13700pts.
O Pedro fez 2º lugar com 4 sargotes com 1095grs e 6 tainhas com 3725grs totalizando 11830 pts.
Eu fiz 5 tainhas com 3,865kg, 7.730pts, 6º classº.
O Joaquim Franco também ficou nos 10 primeiros.
Aqui fica a foto da pescaria que não sendo nada de espectacular vale pelas condições adversas em que se realizou.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Uma no cravo outra na ferradura

Já estava na altura de fazer uma auto retrato do meu percurso enquanto pescador desportivo.
Desde muito novo que o bichinho da pesca começou a ficar entranhado em mim, com apenas 5 ou 6 anos já pescava cabozes nas poças na baixa mar, esse vicio foi aumentando e com 8 anos comecei a dar os primeiros passos na pesca mais a serio.
Comecei por pescar ao fundo onde aprendi os princípios básicos da pesca, como montar o material, iscar, lançar e capturar os nossos troféus. Os primeiros anos lembro-me de praticamente só apanhar bodiões e quando apanhava um sargo era motivo de festa e euforia.
Por volta dos 10 anos comecei a participar em concursos como juvenil onde ganhei traquejo e alguns troféus, até sonhava de noite ao ponto de não dormir,com apenas 13 anos já pescava como sénior pescando em clubes como o «Queijo Saloio» e posteriormente a «Venditorres», sempre acompanhado de bons pescadores onde eu era uma espécie de mascote pois era muito novo.

Com alguns anos de competição e já alcançando boas classificações, mas vendo que os pescadores de bóia ganhavam a maior parte das provas, decido então dedicar-me a essa difícil arte por volta dos 17 anos.
Sempre imbuído do espírito competitivo saudável, e sempre com princípios de honestidade e seriedade da qual sou apologista fui evoluindo. Pescando ao lado de bons e maus pescadores, vendo como pescavam e obtinham os seu resultados fui-me adaptando e criando um estilo de pesca muito próprio e que ia de encontro com os objectivos traçados.
Sendo eu uma pessoa simples um pouco reservado mas bastante acessível a todos, amigo do meu amigo e sem medo ou problemas em ensinar tudo o que fui aprendendo ao longo destes anos, fui sendo bastante respeitado e reconhecido como um bom pescador do concelho de Torres Vedras, fruto de muito trabalho e por vezes grandes sacrifícios mas quem corre por gosto não cansa. E como dizia Artur Agostinho, um grande homem da comunicação social esses elogios fazem-me bem, enchem o meu ego de orgulho fazendo sentir que vale a pena ser honesto e trabalhador mas acima de tudo continuando a ser muito humilde.
Ainda assim existe uma ou outra pessoa que tem duvidas quanto ao meu valor, pondo em causa qualidades como a honestidade dizendo que na minha lata entram peixes que não são apanhados por mim, que muitas das vitórias são com ajuda do meu companheiro de pesca (pai), ou seja que por vezes sou levado ao colo.
Para essas pessoas tenho que admitir que em certa parte tem razão, pois tenho quase a certeza que não tiveram a sorte de ter um pai que lhes transmitisse bons valores de vida e que muitas vezes tenha andado literalmente comigo ao colo para me ajudar a ser o que sou hoje, um exemplo a seguir.
É baseado nesses ideais que transmito ao meu filho que está a dar os primeiros passos na pesca, para que um dia ele possa seguir os meus passos.
 Como diz o ditado «Quem é desconfiado não é certo», , dá-me um grande gozo pescar perto dessas ditas pessoas e mostrar como se faz uma lata de peixe.
Vendo o lado positivo da coisa é apenas mais um ponto para me motivar.
É bastante engraçado vermos o nosso percurso e evolução ao longo do tempo.

domingo, 27 de novembro de 2011

Dupla jornada de spinning

Este fim de semana decidi preparar o material de spining para tentar fazer a minha primeira captura. Bastante entusiasmado com a compra de um novo multi filamento, pois o que tinha comprado o ano passado fazia cabeleira e eu achava que era da má qualidade do fio, mas chegado ao spot de pesca ainda de noite toca de lançar e pouco tempo depois o fio voltou a fazer cabeleira, pelos vistos não é da qualidade do fio!!!! Deve haver mais alguma falha que ainda não detectei, mas com o tempo lá chegarei.
Com paciência desenrolo a cabeleira, e volto aos lançamentos, mais meia duzia e nova cabeleira, farto de andar a desenrolar cabeleiras mudo a bobine do carreto para fio mono filamento e continuo a pescaria, mudo varias vezes de pesqueiro, mas peixe nem vê-lo.
Decido então mudar de estratégia de modo a não ir para casa de mãos a abanar, e já se sabe que quando não há peixe quem paga é o mexilhão(e estava bem bom).


No domingo para não perder a embalagem e sempre na esperança de uma captura vou para a segunda jornada mas depois de 3 horas de pesca sem resultados para safar a grade decidi apanhar umas navalheiras e até apanhei um polvo.

De salientar que o tempo estava bom mas o mar estava um pouco mexido e turvo para esta pesca, mas melhores dias virão.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

3ª prova do campeonato

Este fim de semana realizou-se a 3ª prova do campeonato, com o tempo bastante agradável mas o mar muito mexido e a apanhar a praia-mar o que dificultou muito a pescaria. Mas como eu costumo dizer, um bom pescador tem que pescar em qualquer tipo de mar e de condições climatéricas.
Destino escolhido pesqueiro do «César» na Ericeira, pois o mar parte lá dentro e quando chega cá fora já traz pouca força e tem 1 ou 2 cantos onde se consegue pescar à bóia nestas condições.
Nesta pescaria tive como companheiros de pesca o  mestre Miguel Serra e um convidado de honra Artur Silva.
Chegados ao local escolhido faço um balde de engodo monto a cana com fio 18,5mm e uma bóia de 4grs e vai de pescar. Apesar do mar ser bravo e correr muito para sul, só dava peixe miúdo sem peso que desiscava tudo, apenas tiro 2 Salemas que já pontuavam.
Vendo que não dava mais nada decido ir mais a norte num pesqueiro onde costumam andar Salemas, como estava a iscar com sardinha e os peixes miúdos não deixavam o outro peixe comer, pensei para mim «uma vez que só anda peixe miúdo vou iscar só com limo de modo a que se lá for alguma coisa seja Salemas», assim foi e tirei mais algumas e perdi outras tantas pois cortavam ou desferravam. Curiosamente também tirei um sargote a pescar com limo coisa que nunca me tinha acontecido.
   No final da prova tinha 7 Salemas com 4110grs e um sargote 220grs que foi suficiente(por uma diferença de 200 pontos) para alcançar a 2ª vitoria deste campeonato.
 Os 3 primeiros classificados, eu ao centro, à direita o 2º classificado Miguel Serra e em 3º o Fausto.
Não podia deixar de agradecer ao companheiro Artur pela boa companhia e camaradagem, e também pelas bonitas fotos que tirou e nas próximas provas compareça pois será muito bem vindo.
         

sábado, 12 de novembro de 2011

Lagostins uma isca do tempo de CRISE

Em tempo de crise temos de arranjar maneira de poupar alguns trocos, agora que começaram as chuvas e existe mais água nos ribeiros e lagoas, os ditos lagostins aparecem  e é tempo de os apanharmos para servir de isco.
Material necessário para apanhar os ditos lagostins um carapau(ou outro tipo de peixe) para servir de isco um pouco de fio para prender o isco e um camaroeiro para os apanharmos.
Depois é só por a isca no fundo do ribeiro, esperar um pouco e levantar e com o camaroeiro apanha-los pois eles vem agarrados à isca.
Este isco é muito idêntico ao camarão(ou melhor) e isca-se da mesma maneira, descasca-se e coloca-se no anzol(se 1 for pouco meto 2). Isco bastante bom agora com aguas mais turvas serve para apanhar sargos, salemas, bodiões. Gosto deste isco vivo mas congelado é bom na na mesma.
Este dia não foi muito produtivo talvez por ser ainda o inicio das chuvas mas daqui prá frente uma hora de pesca enche quase o balde.
Se tiverem a possibilidade de conseguir este isco experimentem e depois digam como correu a pescaria.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

2ª Prova do campeonato da Bordinheira

Este domingo realizou-se a 2ª prova do campeonato, atendendo as condições adversas do tempo e do mar adivinhava-se um dia de pesca bastante complicado, pois o mar era bastante turvo e bravo, o que por norma significa poucas capturas.
Com o inicio da prova ás 8 horas, já com 2 horas de enchente tentei procurar um pesqueiro que fosse abrigado a norte pois o vento ia marcar presença (bastante indesejada), e onde o mar parasse um pouco, tentei também procurar aguas menos turvas mas não foi possível devido ás chuvadas dos dias anteriores.
Local escolhido Ribeira D´ Ilhas e Cavalinho, tralha ás costas e toca a andar. 
Começo por engodar e pesca na água, era só missanga parecia um aquário desde robalos e sargos  a tainhas , era tudo pequeno e sem peso.
Decido mudar de pesqueiro para fugir à miudagem e fui pescar nos guiões, engodo e pouco depois tiro um sargo (e pensei já não levo a grade), pouco depois tiro outro e desferro outro, o pesqueiro começa a estar escangalhado e é hora de mudar.
Vou caminhando para perto do carro e faço a ultima hora de pesca no penedo Mouro, onde tiro mais duas Salemas e um sargote.
No final da pesca tinha 3 sargos com 1210grs e 2 salemas com1020grs, o que devido as más condições climatéricas e do mar me levavam a pensar que era suficiente para ganhar. Puro engano fiquei em 5º lugar o que também não é mau. 
Em 1º lugar ficou o meu velhote que continua  a dar cartas à malta mais nova, apanhou 7 sargos com um total de 2565grs (graças à minha cana amestrada que eu lhe vendi), PARABÉNS, mas para o próximo não te vou dar hipóteses.

   

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Inicio do Campeonato de pesca da Bordinheira 2011/2012

Este fim de semana teve inicio o campeonato desta nova época, já com bastantes saudades da competição a ansiedade era muita assim como os planos para a jornada de pesca, depois de analisar o mar no sábado e tendo em conta a hora de maré vazia, sabendo que o mar ia mexer mais um pouco decidi mudar de ares e dar um saltinho até a praia das Amoeiras(em Santa Cruz), para fugir de pesqueiros muito engodados e escardeados.
Começo a pescar ao sul da praia, depois de engodar o pesqueiro tiro logo dois belos sargos, depois com a agua a começar a faltar entraram algumas tainhas.
Olho para o meio da praia e vejo começar a aparecer a pedra onde que costumo pescar, pego no balde de engodo e vou lá experimentar, o pesqueiro tenha uma coroa de areia nova a encostar à pedra, resultado 3 robalos kileiros , mais algumas tainhas de bom tamanho e alguns sargos.
No final da pescaria mais uma latada de peixe com 5700grs de sargos e 7560grs de tainhas totalizando 37920 pontos, foi começar o campeonato da melhor maneira alcançando mais uma vitória.



segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Viva ó Carapau

Esta sexta feira fui de madrugada mandar uma cara-pausada para fechar a época, pois com o tempo bastante bom e depois de ver que o mar estava manso com tendências em cair ainda mais, senti me quase na obrigação de lá ir.
Assim foi, chego ao mar por volta da uma da manhã, com a maré a encher até as 5 horas o resultado foi o que se esperava uma bela latada de carapaus uma cavala e uma tainha.
Ao almoço tratei logo de grelhar alguns deles com umas batatas e molho à espanhola, não tem nada a ver com os de compra e posso dizer que divinal, assim vale bem a pena perder a noite.


 

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Os meus anzóis de eleição

Já lá vão alguns anos de pesca e bastantes marcas e modelos de anzóis utilizados. Mas desde que comecei a usar estes  me mantenho fiel a estes modelos e marcas, que me dão bastante segurança pois tem bastante qualidade e um óptimo preço.
Para se conseguir iscar com sardinha os anzóis não podem ser muito grossos de modo a não desfazer muito a sardinha e para fazer uma pesca ligeira como a das tainhas que são muito desconfiadas temos de ter anzóis finos, pequenos e com bicos bastante afiados de modo a ferrar o maior numero de peixes com sucesso. 

 Os da marca Hayabusa são os meus anzóis de eleição nos tamanhos 8,10,11,e 12 sendo o tamanho 11 o mais utilizado pois é polivalente dá para todo o tipo e tamanho de peixe.


 Também pesco com a Marca Gamakatsu  nos tamanhos 4,6 e 8.

  Estes uso apenas para as Salemas, são anzóis de pé comprido da Sasame e da Hiro de maneira a que a dentadura destas não chegue a tocar no empate, pois se isso acontecer quase perda certa. 
Aqui ficam algumas dicas de bom material no que toca a anzóis. 

domingo, 11 de setembro de 2011

Alguns tipos de bóias com que mais pesco

Aqui estão alguns tipos de bóias com que costumo pescar e em diferentes condições de mar.
Tendo em conta que a função principal das bóias é dar sinal que o peixe picou ou seja afundar na água quando o peixe está a comer, não costumo utilizar bóias muito pesadas com gramagens entre 2grs e 10grs.
Consoante o tipo de mar e tipo de pesca, escolho as bóias que mais se adequam. 
Ou seja mares parados e com pouca altura de água escolho bóias tipo caneta entre 3 a 5 grs.

 Este tipo de bóias ao mínimo toque afundam com bastante facilidade, mas quando pescamos ás tainhas devemos estar atentos aos movimentos laterais da bóia pois elas muitas vezes não afundam, mas arrastam-nas em pequenos movimentos cabendo ao pescador dar o toque fatal. Para pescar com este tipo de bóias temos de ter uma cana sensível, com acção entre 5 e 40grs no máximo,  fio 0,14 a 0,18mm no carreto directo evitando ao máximo nós, de forma a minimizar ao máximo o risco de partir a linha.
Para mares um pouco mais mexidos e pesqueiros com um pouco mais altura de água utilizo bóias com um pouco mais de barriga de modo a aguentar-se mais tempo dentro de água sem ser arrastada pelas ondas e sem estar sempre a afundar devido ás correntes que as ondas provocam.


Para calibrar as bóias uso chumbos fendidos de meia grama e uma grama, convém estes serem macios de forma a que uma vez colocados no fio, consigamos abrir com facilidade movimentando-os  um pouco mais para cima ou para baixo e estes não coçarem o fio evitando perdas de peixes por partir o fio.

          

domingo, 4 de setembro de 2011

Deu para matar saudades

Hoje depois de umas férias nas pescarias decidi ir matar o vicio e apanhar alguns peixes, com o mar sargalheiro e uma ligeira brisa de norte, levantei-me e fui até Ribeira D´ Ilhas ao romper do dia e com a maré cheia por volta das 8 horas pensava apanhar alguns peixes. Depois de 4 horas de pesca deu para o almoço 8 sargos 1 tainha, uma salema e um robalote.




segunda-feira, 18 de julho de 2011

Praia de Santa Rita e Porto Novo

Uma praia do concelho de Torres Vedras bastante conhecida  pois situa-se perto do Vimeiro ,onde  se situa  a estância termal de onde nasce a conhecida agua do Vimeiro, também conhecida pois existe o hotel Golfo Mar na falésia da praia onde este fim de semana se realizou o grande concurso de saltos a cavalo.


É uma excelente praia para passar um bom fim de semana em família ou dar uma volta pois tem bonitas paisagens e dá para matar o vicio da pesca enquanto a família fica no areal a descansar.
Apesar de não ser um dos meus pesqueiros de eleição poderá ter agradáveis surpresas pois aqui sai um pouco de todo o tipo de peixes desde os sargos, robalos,carapaus, cavalas, tainhas, Salemas e nesta altura até umas belas douradas, uma vez que a fisionomia do pesqueiro varia muito num curto espaço.
Existe uma grande pedra dentro do mar com uma santa em cima(dai o nome da praia) que dá abrigo a um pequeno porto de pesca artesanal, para sul dessa pedra existem vários pesqueiros de bóia ou chumbadinha e depois um enorme areal bom para a pratica de surf casting .
Para o lado norte por baixo do hotel outros tantos pesqueiros de bóia e cumbadinha e depois outro grande areal . 

 Aqui fica a foto de uns peixes apanhados neste pesqueiro.  

quinta-feira, 23 de junho de 2011

23º concurso de pesca da U.R.Bárrio

No domingo passado realizou-se o 23º concurso de pesca da U.R.Bárrio uma localidade do concelho de Alcobaça, a zona de pesca ia da praia dos Salgados até perto da Foz do Arelho.nesta prova participaram cerca de 150 pescadores de vários clubes.
Como não conheço muitos pesqueiros fui pescar para um pesqueiro perto da baía de São Martinho, penso que se chama Dona Maria, composto por lajes com bastantes pedras soltas onde o peixe anda a mariscar com pouca altura de água, as espécies de peixes mais se captura são tainhas e sargos por vezes também entram cardumes de Salemas . O mar era mexido e as águas eram um pouco turvas e estava algum vento a maré vazia era por volta das 11 horas, começo a pescar e peixe nem sinal dele faço vários pesqueiros onde consigo apenas um ou outro peixe era ai 11 e meia e tinha na lata 1 tainha um sargo e 5 serrões, e pensei aqui hoje não me safo tenho de dar corda aos sapatos e procurar outro buraco que tenha peixe, vou andando pelas pedras fora e passando por vários pescadores que também tinham pouco peixe, continuo a andar e já devia estar a 1,5 km do sitio onde tinha começado a pescar e encontro um colega (o Toni) que estava num pesqueiro chamado Vados a pescar tainhas de 100grs nuns carreiros com 2 palmos de água onde se via o fundo e o peixe.
Reparo que a saída desses carreiros ia dar a uma pequena baía com  mais altura de agua e mais mexida, onde o engodo ia parar.
Faço um balde de engodo deito umas colheres e bóia na água e tranco logo um robalo, de seguida tiro um sargo e algumas tainhas e uma salema deixo fugir alguns peixes por não querer andar um pouco e ir encalha-los à praia pura burrice. Na ultima hora deu para safar e no final  tinha 3 sargos e robalo, 8 tainhas e uma salema deu para ficar em 2º lugar pois ouve pouco peixe e só não fico em 1º por burrice pois bastava 1 peixe dos que perdi para ganhar. Por equipas e clubes voltamos a ficar em 2º lugar.
Quero dar os parabéns à organização pelo excelente convívio que nos proporcionaram e decerto que para o ano ai voltarei pois vale a pena.
       


Ver mapa maior

 Aqui foi a zona onde pesquei.

sábado, 18 de junho de 2011

17º Concurso de Pesca da A. PE. CA. CO.

No fim de semana passado realizou-se o grande concurso de Pesca da A. PE. CA. CO. no litoral Sintrense com a participação de 150 pescadores. 
A concentração para o sorteio realizou-se bem cedo por volta das 7 e meia, uma vez chegados ao local ainda ouve tempo de matar o bicho e por a conversa em dia, e decidir para onde íamos pescar.

 Com o mar manso e maré a encher até ao final da prova decidimos ir pescar para a praia da Aguda, perto da praia de Magoito, pesqueiros como eu gosto composto por lajes com pouca altura de água com caneiros onde fazia umas brancas onde conseguíamos enganar algum peixe.
No final da pescaria 21 sargotes e um robalote com 5750grs e 12 tainhas e 3 salemas com 5860grs totalizando 28000pts alcançando o 3º lugar, em 1º lugar ficou o meu colega de equipa João Rodrigues, que esteve a pescar perto de mim e que apanhou 20 sargos 2 robalotes e 1 salema totalizando 29900pontos, ao João quero dar os parabéns pela primeira vitoria em grandes concursos. Por clubes e equipas ficamos em 2º lugar.
Quero também dar os parabéns à A. PE. CA. CO. pela organização do 17º concurso.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Grande convivio de pesca da A.D.R.C da Bordinheira

No dia 8 deste mês realizou-se o concurso anual de pesca da A.D.R.C da Bordinheira com a participação de 170 pescadores de vários clubes e equipas.
O tempo e o mar deram uma ajuda e o peixe deu um ar da sua graça com os sargos no topo das capturas.
Eu a pescar em casa e com o mar mexido mas com agua aberta  decidi pescar no Porto Chão, depois do sorteio de saída paras os pesqueiros em que fui dos últimos a sair, vou a descer a arriba e vejo um grupo de pescadores no pesqueiro que tinha pensado ir mas como conheço mais buracos continuei a descer.
A maré ia a descer e na primeira hora nem um peixe na lata, decido mudar de buraco, engodo e começa o festival de sargos era uns atrás dos outros no final da pescaria uma latada de peixe, 43 exemplares(prémio para maior quantidade de exemplares) 6 tainhas 2,4 kg, um robalo e 36 sargos 8,6 kg, totalizando 38600 pontos alcançando o 1º lugar na geral,  por equipas e clubes ficamos em 2º lugar.
De enaltecer a boa organização da prova da qual eu faço parte, com uma excelente montra de prémios(à moda antiga) um almoço bastante bom com a sopa da pedra de comer e chorar por mais, a companhia de colegas de pesca com boa camaradagem. 

       

terça-feira, 3 de maio de 2011

Um recorde para o guiness, ou talvez não!!!!

Este domingo realizou-se um concurso de pesca do Independente de Peniche, o mar estava bom e não havia vento o que para a pesca ajuda eu como não sou fã de Peniche decidi dedicar-me aos sargos em vez de ir apanhar tainhas ou salemas, e até correu mais o menos tendo capturado 18 sargotes 6 tainhas e uma salema, na classificação fiquei em 32º.
Neste concurso participaram 180 pescadores, e peixe as carradas (praticamente todo para o lixo).
Em primeiro lugar na classificação ficou João Fastré da G.A.P. Magoito que no final da prova capturou 384 peixes(tainhas ,cavalas) com um total de 105 kg, uma brutalidade de peixes. Não sei como conseguiu apanhar tanto peixe sozinho, basta fazer umas simples contas, se a prova teve a duração de 5 horas, ou seja 300 minutos se ele apanhou 384 peixes dá uma média de 1,28 peixes por minuto.
Será possível?Será que não perde tempo a iscar, engodar, tirar o peixe? Quando começou a pescar já o pesqueiro estava engodado e cheio de peixe? O homem não pode perder um minuto sequer para conseguir tirar tanto peixe!!!
Seja como for eu sou como o São Tomé tenho as minhas duvidas, preciso ver para crer, e só depois disso posso dizer que é uma pescaria para entrar no recorde do guiness. Em todo o caso os meus parabéns na mesma.
É por este tipo de pescas que em Peniche nos concursos os pescadores como eu dizem que não vale a pena ir, pois o peixe de qualidade nunca tem valor, para não falar em trafulhices que por lá se fazem, eu queria ver se só atribuisssem  pontuação ao peixe de qualidade, será que conseguiam apanhar 100kg de peixe em 5 horas. 

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Deverá ser este o futuro da competição!!!

Já à longos anos(20) que faço competição em concursos de pesca desportiva, quando comecei praticava surfcasting e apanhava alguns peixes de qualidade entre eles sargos,safias, robalos e bodiões,  mas dificilmente conseguia ganhar uma prova pois via quem pescava à bóia trazer carradas de peixe, a maioria de fraca qualidade, tainhas, Salemas(estas nos últimos anos aos milhares), que apesar de terem pontuações menores eram suficientes para alcançar a vitoria.
Foi então que decidi começar a pescar à bóia, com a intenção de obter melhores classificações, ao longo dos anos tenho vindo a evoluir na técnica e nos conhecimentos o que me permite fazer pescarias boas em quantidade mas de fraca qualidade, pelo menos nas provas.
Eu desde sempre fui defensor da ideia que nas competições serem apenas pontuados apenas os peixes de qualidade, ou então dar uma pontuação muito fraca aos peixes de menor qualidade, de forma a obrigar os pescadores a procurar apenas peixe de qualidade. Neste momento nas provas na zona de Torres Vedras as pontuações são:
-  5 pontos por grama para as douradas, pargos, corvinas pregados e linguados
-  4 pontos por grama para sagos, robalos, bailas, choupas, safias
-  2 pontos por grama para as tainhas e salemas
-  1 ponto para carapaus, cavalas, agulhas, bodiões, etc...
mas em certas zonas como em Peniche ainda atribuem 3 pontos ás Salemas o que é um exagero dar quase tantos pontos como dão aos sargos e robalos!!
Para terem uma ideia, depois da pesagem do peixe, que ainda demora algum tempo graças aos quilos de peixe que vão para o contentor do lixo o resultado é este:
  contentores do lixo cheios, não será altura de mudar mentalidades para tornar a pesca mais competitiva apenas pontuando o peixe de qualidade(pois estes não vão para o lixo) e evitar este cenário!!
 O que vos parece?

 

domingo, 24 de abril de 2011

É já no dia 8 de Maio, estão todos convidados!!


É já no dia 8 de Maio, estão todos convidados para o grande concurso de pesca da A.C.D.R. Bordinheira.
Este concurso/convívio destena-se a todos os amantes deste desporto quer sejam pertencentes a clubes, equipas, individuais, júnior e senhoras.
A concentração será na sede da  A.C.D.R. Bordinheira pelas 7 horas, as 8 será realizado o sorteio de saída para os pesqueiros, as 9 horas inicio da pescaria com o final ás 14 horas com a entrega do pescado até as 15 horas no local do sorteio. depois da pesagem do peixe haverá  almoço convívio e no final serão distribuídos os 80 prémios para os pescadores que mais pescaram. De salientar que existem valiosos prémios em ouro e prata em disputa.
Funcionará também um esmerado serviço de bar com comes e bebes.
Para inscrições contactar o 261 332200, esperamos por vocês, e que no final seja um dia bem passado,  e que para o ano seguinte possamos contar de novo com a vossa presença e que tragam outro colega.     

quinta-feira, 14 de abril de 2011

A.D.R.C. Bordinheira uma equipa à maneira

No fim de semana passado na prova no Varatojo estreamos as novas fardas da seccão de pesca patrocinadas pelo Restaurante «Ninho do Bitoque» que fica na estrada nacional nº9 em Ponte do Rol, a quem quero agradecer . Aqui ficam as fotos da equipa de pescadores de alto gabarito e gabarolas onde o excelente convívio e camaradagem torna o grupo bastante simpático e bem disposto, de salientar que na foto de grupo faltam alguns elementos(as armas secretas). Nesta prova classificam-nos em 2º lugar por clubes e 2º e 8º lugar por equipas e decidimos oferecer os troféus ao nosso patrocinador.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Concurso de pesca do A.C.B Stº A. Varatojo

Neste domingo realizou-se mais um grandioso convívio de pesca do A.C.B Stº A. Varatojo onde compareceram 170 pescadores de vários clubes e equipas.
Como de costume no sábado fui dar uma olhadela pelos pesqueiros e optei por ir para Porto Chão pois apresentava óptimas condições pois o mar era mexido, partia lá dentro e depois vinha despraiar com calma nos caneiros onde vi algumas tainhas. Pensei cá para mim amanhã se estiver assim vai ser lata cheia.
No dia seguinte depois do sorteio saio para o mar mas as condições já eram outras , bastante vento e a água estava um pouco turva, mas desci na mesma. Monto o material mais virado para as tainhas pois tinha pouca altura de água com fio 0,16mm bóia de 3grs, faço um balde de engodo e espero pela hora de inicio para começar a engodar. Começo a engodar na ponta da laje e venho engodando até cá atrás e depois engodo sempre cá atrás para obrigar o peixe a ficar junto da laje onde fazia agueiro, coloco lá a bóia nesse local e começo a tirar sargotes uns atrás de outros, com uma tainha ou salema de vez enquando com o mar a encher foi-me obrigando a recuar mas o peixe veio sempre acompanhando o engodo durante toda a prova.
No final tinha uma boa pescaria com 44 exemplares(prémio para o maior nº de exemplares), 28 sargotes com 5820grs e 16 tainhas e salemas com 7310grs, totalizando 37900pts que foram suficientes para alcançar o 1º lugar, em 2º lugar ficou Paulo Salgado e em 3º Vitor Migueis.
 Por clubes a Bordinheira ficou em 2º e por equipas em 2º e 8º .
Quero dar os parabéns à organização deste convívio, pois tudo correu pelo melhor e que para o ano nos possamos encontrar todos novamente.
           

terça-feira, 29 de março de 2011

7ª Prova do Campeonato A.C.D.R. Bordinheira

Este fim de semana realizou-se a 7ª prova do campeonato, depois de ter feito uma directa no sábado a tentar apanhar uns carapaus(saiu furado) mais um dia duro de pesca com o mar bom para apanhar uns peixitos. Para começar cheguei atrasado à concentração devido à alteração da hora o que me deixou logo stressado, como de costume fui com o meu companheiro de luta para Ribeira Dílhas, no primeiro pesqueiro que faço tiro logo uma salema, tento mais um pouco mas não entrou mais nada, mudo de pesqueiro e tiro mais 2 sargotes um dos quais sem peso e mais uma vez o pesqueiro secou, mudo novamente de sitio e faço mais umas salemas no final da prova já com meia maré e os caneiros com pouca água dedico-me as tainhas com 7 capturadas em poucos minutos. No final da pescaria lata praticamente cheia 20 peixes com 10kg totalizando 21000pts, desta vez fiquei em 2º lugar pois em primeiro ficou Luís Pestana que deu com as Salemas em força e com fio 0,30 não lhes deu hipóteses. 

terça-feira, 22 de março de 2011

2º Concurso de pesca dos Casais do Júlio

Neste domingo realizou-se o 2º concurso de pesca dos Casais do Júlio (para mim o primeiro oficial da época 2011), este convívio contou com a participação de 140 pescadores.

O tempo ajudou a pescaria com uma manhã primaveril com mar de 1,5mt sem vento , onde já apetecia estar na praia.
Como a maré era de lua e vazava muito fui pescar para Paimogo(perto da Areia Branca) onde com a maré vazia existem alguns buracos com água, chego ao pesqueiro e como ainda faltava 30 minutos para começar a prova fui tentar apanhar algum limo para pescar algumas Salemas caso elas aparecessem, mas limo nem vê-lo por acaso o colega de equipa Martinho Santos tinha algum e dispensou-me um pouco(que viria a dar jeito na parte final de prova).
Começo a pescar e logo na primeira hora apanho 5 ou 6 Salemas e uma Tainha com o mar a sacudir-me desse pesqueiro fui ter com o meu pai que estava a pescar na praia à chumbadinha num croeiro de areia mas peixe nem vê-lo. Fui um pouco mais para baixo para cima de uma pedra alta com uma altura onde estava excelente para entrar algum robalo pois tinha umas areias novas a tapar o fundo, engodo e coloco a pesca na água e tranco mais uma Salema, reparo na ponta da laje e eram centenas, tranco outra que desferrou e desapareceram todas. continuo a engodar e com o subir da maré voltaram e deu para encher a lata no final da prova, foram 28 Salemas e uma tainha que pesaram 16.1 kg totalizando 47100 pontos que não foram suficientes para ganhar mas deu para ficar num honroso 4º lugar num dia onde só deu Salemas. De registar que por Clubes a Bordinheira alcançou o 2º lugar e por equipas 2º e 4º .
   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...