Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

É isto que anda a chupar todos os peixes!!!

Um tubo com cerca de 200 metros de comprimento, de uma piscicultura na zona de Mira, distrito de Coimbra, deu à costa no litoral de Sintra, na Praia das Maçãs, informou fonte da autoridade marítima. Um outro tubo ficou encalhado numa praia junto a Mira.
«Trata-se de uma peça de uma piscicultura sediada em Mira», explicou o comandante da capitania do porto de Cascais, Dario Moreira.
O tubo, com cerca de 200 metros de comprimento e dois de diâmetro, em material plástico (PVC), soltou-se da unidade piscícola devido à agitação marítima.
As autoridades foram alertadas para a presença do tubo junto à Praia das Maçãs pelas 10:00, mas a forte ondulação acabou por libertar a peça, que entretanto já passou a Praia Grande.
«Não há risco de poluição e, por estar junto da costa, também não representa perigo para o tráfego marítimo», explicou Dario Moreira.
As autoridades vão acompanhar o percurso do objecto até que estejam reunidas condições para o recuperar por via terrestre ou para que possa ser rebocado por mar.
Em comunicado citado pela TSF, a Acuinova explica que o incidente é uma «consequência do temporal das últimas semanas», num local em que estão a ser realizadas obras.
«A empresa está a envidar todos os esforços com vista a garantir, em colaboração com as entidades competentes, que sejam desenvolvidas as acções necessárias para proceder à sua remoção em perfeita segurança», lê-se na nota.
A empresa do grupo Pescanova garante que está a investigar o caso «com vista ao apuramento das responsabilidades».
O tubo que está em Mira «está neste momento a aguardar autorização das autoridades para ser removido por terra».
Fonte da noticia: TVI 24(Clique para ver video)



Possivelmente é por isso que cada vez se apanha menos peixe nesta costa, os gajos tem tubos destes espalhados pela costa a sugarem os peixes para os viveiros ha ha ha....., assim não vale pá!!!!

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

1ª Prova do campeonato 2014 da Bordinheira

Que saudades!!!
Pois bem estou de volta ao activo, à pesca, aos relatos, aos convívios de pesca e ao reencontro com os amigos de mar, após quase 2 meses sem sentir aquele aroma do mar com cheiro do engodo de sardinha, a vontade  de pescar e sentir a cana a bater era enorme.
Este domingo teve inicio e Pelo 6º ano consecutivo o Campeonato de pesca da Bordinheira, com a participação de 50 pescadores, muitas caras novas, o que é de louvar e algumas ausências de peso também, que em nada ofusca o prestigio deste campeonato, onde o convívio, camaradagem e amizade é e será sempre superior á competição.


Esta foi então a 1ª das 10 provas, o mar e tempo em nada facilitaram a tarefa dos participantes na captura de alguns peixes, com o mar bastante bravo, muito barrento e com grandes enchios,onde tão depressa tínhamos agua no pesqueiro como ficava praticamente seco, o tempo negro, de chuvisco com algum vento à mistura também não animavam nada.


Com estas condições a meta traçada para esta prova era bastante modesta, tentar safar a grade com um peixe ou 2, o plano era escolher um pesqueiro onde deixasse pescar minimamente e que segurasse um pouco o engodo.
O local escolhido foi os Guiões, pesqueiro entre a praia dos Coxos e o Cavalinho, na Ericeira, apesar do mar muito bruto a pescaria ia ser a do costume, à bóia com engodo de sardinha e para isco sardinha e camarão, desta feita com uma bóia um pouco mais pesada que o habitual devido ao mar forte, escolhi uma de 8grs e no carreto fio 0,185mm.
Um bom balde de engodo feito com areia, sem engodar muito para as escoas não abalarem com o engodo para longe e com ele algum peixe que por ali andasse, fui salpicando as lages onde o mar vinha lavar, apenas conseguia aguentar a pesca no pesqueiro quando o mar fazia uns razos ou quando escoava e eu emparava a bóia um pouco, fora esses momentos não dava.
Logo nos lançamentos iniciais umas sarguetas a limpar o isco, após algumas capturas e devoluções, já com 2 horas decorridas lá ferro um peixe que deu uma boa luta e com muita calma o pus a seco, um bom sargo, depois das fotos volto à pesca, mais uma colherada de engodo, moralizado com a grade safa insisto e pouco tempo depois ao segurar a pesca numa escoa ferro uma boa tainha, a calma do costume e peixe na lata.


A maré já descia e até ao final apenas tive mais um toque de peixe, pelo bater penso que era Salema, ferrou mas com medo que cortasse folguei e ela desferrou, no final 2 peixes era uma boa pescaria atendendo às condições.
No final e feita a pesagem confirmou-se as expectativas, pouco peixe mas bom, com alguns bons sargos e um bom robalo, o resto foram muitas grades, apenas 9 pescadores conseguiram apanhar peixe.



Era agora hora de recuperar forças com uma boa almoçarada, caras de bacalhau e atum de barrica com grelos salteados e batata cozida foram os pratos principais.
Depois de feitas as classificações o 1º lugar coube ou Paulo Marqes que ao 1º lançamento apanhou um robalo com 1,820kgs totalizando 9100 pontos.
O Paulo Silva ficou em 2º lugar com 6950 pontos, a fechar pódio em igualdade pontual ficaram o David Forcada e Jorge Carvalho com 4200 pontos, eu acabei em 5º lugar com 4160 pontos.

Agora é esperar pela próxima prova no dia 9 de Fevereiro e esperar que o mar colabore.
Saúde da boa para todos e bons lances.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Nova Portaria n.º 14/2014 de 23 de Janeiro


Já saiu a nova portaria para o exercicio da pesca lúdica, para quem quiser consultar e esclarecer algumas duvidas aqui fica o link(penso que todos como pescadores o devemos fazer).

Portaria n.º 14/2014 de 23 de Janeiro - Exercício da pesca lúdica

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Só não deu mais porque acabaram as pilhas!!!

Com o inicio da nova temporada de provas à porta era imperativo fazer um treino de pesca, para verificar se estou em forma ou se a falta de pesca me deixou enferrujado, já lá vão umas boas semanas sem por as artes de molho, uns dias por falta de condições do mar ou atmosféricas outras por falta de tempo.
 Mais uma vez o tempo e mar não ajudaram nada, com muita chuva, vento forte, mar barrento, mas ainda assim tinha de pescar a todo o custo, foi uma pesca diferente do habitual, foi feita com o meu aprendiz.
-Pai já fiz uns lançamentos mas nada, nem conseguimos pescar em condições, tenho estado a analisar o mar e parece que vamos ter de escolher outro pesqueiro para apanhar algum peixe, o que te parece?
Eu concordei plenamente e mudamos para outro pesqueiro, e em boa hora o fizemos pois foi tiro e queda, só não apanhamos mais porque acabaram-se as pilhas he he he he.....


Foi o treino diferente, bastante animado e o possível, para a semana logo vemos se a estratégia defenida vai funcionar na prática.
Um abarco a todos e as pescas possíveis. 


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Medidas minimas permitidas por lei para captura de peixes de mar

Caros leitores para quem desconhece, mas acima de tudo para aqueles que ignoram os tamanhos e pesos mínimos para captura de algumas espécies, aqui ficam relembrados das medidas mínimas permitidas por lei para captura de peixes de mar.
Para os que as cumprem, realizando as devoluções dos peixes juvenis ao seu habitat estão de parabéns, que assim continuem pois além de o fazerem estão a mudar mentalidades o que já é uma grande vitória, todos juntos vamos conseguir.
Deixo aqui o apelo aos clubes de pesca que organizam concursos/convívios, para alterarem os regulamentos, pois  nalgumas espécies está desajustado, o peso mínimo permitido para captura não cumpre a lei.
Fica aqui demonstrado em video um exemplo a seguir, não doí nada!!!!
Vamos todos cumprir, pois só assim as gerações futuras podem continuar a pescar.  

^^^^^^^Espécie nome vulgar e nome cientifico e respectivas medidas^^^^^^^^

Areeiros (Lepidorhombus spp.) 20 cm

Arenque (Clupea harengus) 20 cm

Atum-Albacora (Thunnus albacares) 3,2 Kg

Azevia (Microchirus azevia) 18 cm

Badejo (Merlangius merlangus) 27 cm

Baila (Dicentrarchus punctatus) 20 cm

Besugo (Pagellus acarne) 18 cm

Bica (Pagellus erythrinus) 15 cm

Biqueirão (Engraulis encrasicholus) 12 cm

Boga (Boops boops) 15 cm

Carapau Branco (Trachurus trachurus) 15 cm

Carapau negrão (Trachurus picturatus) 15 cm

Choupa (Spondyliosoma cantharus) 23 cm

Congro / Safio (Conger conger) 58 cm

Corvina-legitima (Argyrosomus regius) 42 cm

Dourada (Sparus aurata) 19 cm

Faneca (Trisopterus luscus) 17 cm

Ferreira (Lithognathus mormyrus) 15 cm

Goraz (Pagellus bogaraveo) 25 cm

Juliana (Pollachius pollachius) 30 cm

Lampreia do mar (Petromyzon marinus) 35 cm

Lingua (Dicologoglossa cuneata) 15 cm

Linguado (Solea spp.) 24 cm

Pargo-legitimo (Pagrus pagrus) 20 cm

Pescada Branca (Merluccius merluccius) 27cm

Pregado (Scophthalmus maximus) 30 cm

Robalo-legitimo (Dicentrarchus labrax) 36 cm

Rodovalho (Scophthalmus rhombus) 30 cm

Salema (Sarpa salpa) 18 cm

Salmão (Salmo salar) 55 cm

Salmonete (Mullus surmuletus) 15 cm

Sarda / Cavala (Scombrus spp.) 20 cm

Sardinha (Sardina pilchardus) 11 cm

Sargo (Diplodus spp.) 15 cm

Sável (Alosa alosa) 30 cm

Solha-avessa (Pleuronectes platessa) 27 cm

Solha-das-pedras (Platichtys flesus) 22 cm

Tainha-Garrento (Mugil auratus) 20 cm

Tainha-liça (Chelon labrosus) 20 cm

Tainha-olhalvo (Mugil cephalus) 20 cm

Truta-marisca (Salmo trutta) 30 cm

Camarão-branco (Palaemon serratus) 6 cm

Camarão-mouro (Crangon crangon) 5 cm

Caranguejo-mouro (Carcinus maenas) 5 cm

Amêjoa-branca (Spisula solida) 2,5 cm

Berbigão (Cerastoderma edule) 2,5 cm

Choco (Sepia officinalis) 10 cm

Longueirão-curvo (Ensis ensis) 10 cm

Longueirão-direito (Ensis siliqua) 10 cm

Lula (Loligo vulgaris) 10 cm

Mexilhão (Mytilus spp.) 5 cm

Navalha (Pharus legumen) 6,5 cm

Polvo-vulgar (Octopus vulgaris) 0,750 kg

Um abraço a todos e as pescas possíveis.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

O seu a seu dono

Na semana passada a tempestade Hércules fustigou a costa Portuguesa,  numas zonas mais que noutras, a costa Oeste não foi excepção, com estragos significativos na zona da Ericeira, onde o mar varreu por completo o porto de pesca, passeios pedonais e destruiu algumas infraestruturas de apoio às praias.

 







Depois da tempestade vem a bonança, como diz o ditado popular, mas existem muitos outros que também fazem cada vez mais sentido, tais como «O seu a seu dono», ou «O que o mar leva o mar traz»(ou vice versa).
Este foi apenas um aviso, mas acredito que vai começar a acontecer estes fenómenos com mais frequência, devido ás alterações climatéricas, aliado a estes fenómeno está também a subida do nível do mar que também não ajuda, penso que dentro de algumas décadas o mar ganhará terreno, encurtando ainda mais a distancia para as construções que lhe estão mais próximas, e nada o vai deter, bem podem fazer molhes, paredões e o diabo a 4, que a força da mãe Natureza vai continuar a fazer o seu trabalho,  «O mar vai buscar o que é dele!!!».
Assim fica o aviso para quem gere o ordenamento territorial(PDM), mais propriamente na orla costeira, com os programas POLIS, onde se reabilita a orla costeira demasiado perto da linha de água, dando depois origem a avultados estragos, do meu ponto de vista  assim há que construir um pouco mais atrás(no mínimo 500mts).   

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Convite renovado

Venho por este meio dar a conhecer que vai ter inicio no dia 26 de Janeiro o novo campeonato de pesca na colectividade A.D.R.C da Bordinheira, pelo 6º ano consecutivo.
É com enorme prazer que convido toda a comunidade a participar neste campeonato, este campeonato é composto por 10 provas, realizadas ao longo do ano, as datas dessas provas serão afixadas no calendário de provas, no lado direito do blog.

Este é mais um ano de muita pesca, competição e acima de tudo muito convívio e boa amizade, quem estiver interessado pode inscrever-se deixando o nome aqui ou passando pela colectividade e inscrevendo-se.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Finalissima do Campeonato 2013

Pois bem caros seguidores após um mês de pausa sabática, e também para um descanso, dando mais atenção a outros  projectos pessoais e familiares, estou de volta aos relatos e historias, nada melhor que iniciar o ano relembrando uma das ultimas pescarias do ano transacto.
A 10ª e ultima prova do campeonato da Bordinheira realizou-se no dia 1 de Dezembro, já sem grandes expectativas em revalidar o titulo pois a desvantagem era grande, mas sempre a pensar numa escorregadela do líder, não podia deixar de lutar como sempre faço.
As  condições de mar não eram muito favoráveis, com o mar bastante calmo e as aguas bastante abertas faziam prever uma jornada difícil e com pouco peixe, como a maré estava na vazia logo no inicio da prova, e era a encher até ao final da mesma optei por ir até Porto Chão, em busca de alguns sargos naqueles buraquinhos menos pescados de aguas mais agitadas e um pouco oxigenadas.
Cana montada com o habitual fio 0,165mm e bóia de 3grs, o que até era um exagero para o mar que estava, mas um gajo é teimoso e um pouco comodista,  o que por vezes pode fazer a diferença no final da jornada.
Pesqueiro bem engodado,  e toca de lançar, primeiros minutos e peixe nem sinal, mau queres tu lá ver, mais uns minutos e tá safa a grade, um sargote no limite do peso(200grs), mais umas colheradas de engodo, e mais um sargote no saco.
A maré ia enchendo rapidamente, e o pouco peixe capturado obrigava-me a ir à sua procura, sempre caminhando para norte até à garganta da Foz do Sizandro, experimentando em todos os cantinhos possiveis e imaginários, mas era mesmo dia de pouco ou nenhum peixe, estes kms de costa palmilhados tinham rendido apenas uma misera tainha.

Voltando atrás até ao ponto inicial, onde as condições não agradavam, continuo a caminhar para sul, com apenas 1 hora de pesca, e não tendo muitos mais pesqueiros disponíveis acabei a pescaria na Ursa, pesqueiro que não é do meu agrado, mas onde as condições até que nem estavam más de todo, inesperadamente ainda consegui apanhar um sargo veado, e uma salema, e mais uns sargotes que foram devolvidos.

No final o misero resultado de 3 sargotes, uma salema e uma tainha, pouco peixe para tanto trabalho, mas a pesca é isto mesmo.
Na pesagem do peixe confirmava-se, foi realmente um dia de pouco peixe, após a pesagem e realizadas as contas pelo contabilista de serviço Artur Silva, nesta prova em 1º lugar ficou o Miguel Serra que graças aos seus conhecimentos técnicos da pesca às tainhas, utilizando um fio finissimo de 0,08mm conseguiu enganar umas quantas, no total 5,080kgs totalizando 10290 pontos, para ele os meus parabéns, mesmo apesar de este campeonato não lhe ter corrido de feição é para mim um grande candidato ao pódio final, em 2º ficou o Vitor Migueis com 7280 pontos, e a fechar o pódio ficou o Paulo salgado com 5430 pontos.
Eu acabei por ser penalizado, pois apesar de ter apanhado pouco peixe, 2 dos sargos não atingiram por 5grs o peso mínimo(200grs), na pratica apenas pesaram 3 dos 5 que capturei e acabei por ficar em 7º com 3550 pontos, ficando novamente atrás do João Carvalho, que consolidou o 1º lugar na geral.
Este foi mais um grande dia na colectividade da Bordinheira, com o culminar de mais um ano de grandes convívios de pesca, onde além de todos os pescadores do campeonato, se juntaram à festa muitos mais habitantes e amigos desta terra.



Um futuro pescador do Oeste, Santiago nem durante o almoço largou a cana.

Como já vem sendo tradição, estas finais tem direito a uma grande almoçarada com muitos e variados petiscos, bom vinho e uns doces caseiros como manda a lei, claro que não faltou a boa pinga do Oeste para alegrar a rapaziada.
Depois de todos bem refastelados, com a excelente refeição que a magnifica equipa da cozinha nos brindou(não só nesta prova como em todas), o trabalho ainda não tinha terminado, ainda faltava a entrega final dos prémios, onde apenas vou fazer referencia aos 5 primeiros classificados, mas onde todos os participantes foram fundamentais para a realização destes convívios.
Foto dos 3 lugares do pódio 
Em 1º lugar, merecido e bem destacado ficou o João Carvalho com 31 pontos, para ele os meus parabéns pois fez um grande campeonato e cumpriu com todo o mérito o objectivo a que se propôs, em 2º fiquei eu com 49 pontos, em 3º César Ribeiro com 69 pontos, em 4º lugar Gonçalo Forcada com 75 pontos, em 5º o João Rodrigues com 100 pontos.

O convívio, desportivismo e a amizade imperaram em larga escala ao longo deste campeonato, onde partilho da opinião da maioria, foi sem duvida um grande ano, na companhia de muitos e bons amigos.





Alguns dizem que foi o melhor ano de sempre, eu apenas espero que este ano seja tão bom ou melhor ainda, pois esta colectividade está no bom caminho e merece, um grande OBRIGADO aos mentores e organizadores e todo staff, pois tem sido incansáveis para que todos se divirtam e desfrutem estes momentos da melhor maneira.  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...