Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Um convite para todos

Com o inicio de um novo campeonato de pesca do A.D.R.C da Bordinheira à porta  faço um desafio todos os seguidores e amigos deste blog mas principalmente amigos da pesca que venham participar nesta prova.
Passo a explicar a dinamica do campeonato, é composto por 10 provas(com datas ainda a estipular), será mais ou menos uma por mês, a area de pesca vai do bico da Corva(Porto Novo) até à Ericeira(escadas da capela de São Sebastião) onde cada um pesca onde quiser, os participantes podem praticar qualquer tipo pesca desde que seja apeada.
No final da pescaria é realizada a pesagem do pescado na sede do A.D.R.C da Bordinheira seguindo-se um farto almoço convivio feito pelas cosinheiras da terra(5 estrelas) seguida de entrega de prémios aos 5 primeiros classificados, a cada pescador será atribuido pontos  mediante a sua classificação em cada prova, no final das 10 provas será o somatório das classificações de todas as provas que vai determinar a sua posição  final com prémios para todos os participantes.





O valor da inscrição é de 10 euros por prova com almoço incluido, de salientar que estas brincadeiras tem como base principal o desportivismo saudavél, onde todos nos divertimos e convivemos num grupo de amigos(quase uma familia) e onde no final o que menos importa serão os resultados, é claro que todos queremos alcançar a melhor classificação possivel.
Quem quiser participar e acima de tudo passar uns dias de pesca diferentes e divertidos podem fazer a inscrição para o meu email  pesca.de.cana@gmail.com
Espero por vocês companheiros!!!

domingo, 28 de outubro de 2012

Pescaria de ultima hora

Depois de ter desmarcado uma nova aula de pesca com pião com o Francisco Muralha por falta de condições do mar bem como do tempo, com o mar na minha zona a apresentar-se muito barrento, bastante mexido e com algum vento.
Ao final do dia recebo o convite para uma pescaria na zona da Ericeira e onde as condições de pesca eram aceitáveis e dava para matar o vício, mesmo com pouco tempo disponível claro que aceitei, pois fim de semana sem pesca não é fim de semana.
Nesta pescaria tive a companhia do meu pai e do colega Pedro Veloso, o local de pesca escolhido foi a Foz do Lizandro, o mar estava a cair e com as aguas a aclararem, estavam reunidas as condições aceitáveis para dar uns peixes.
Começamos a pescar num caneiro a norte da praia, bóias montadas, engodo na agua, e peixe era ás carradas, tudo raia miúda, sargotes, robalinhos, tainhas, tudo devolvido ao mar.

Com a maré já com mais altura de agua mudamos de pesqueiro um pouco mais para sul, mas sem grande sucesso, a pequenada perseguia-nos sem dar tréguas  ainda assim consegui tirar 4 peixes de bom porte, 2 tainhas, uma salema( só peixes de luxo, queria dizer de lixo!!!) que proporcionou uma boa luta, e mesmo a acabar a pescaria um bom sargo, tive mais um ferrado no lançamento seguinte mas acabou por desferrar, ainda fiz mais uns lances mas nem mais um toque, foi peixe de passagem.



Isto anda difícil de peixe, para quando encostam uns sargos em quantidade e qualidade?
Apesar do peixe não ter colaborado foram umas horas(sempre poucas) bem passadas, em que voltei para casa com o espírito revigorado para mais uma semana de trabalho.  

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Mais nada!!!!

Este domingo combinei uma pescaria com o Miguel Serra com quem já não pescava à muito tempo e como se avizinha o novo campeonato foi uma maneira de dar inicio a uma nova luta( mas com enorme desportivismo), penso que vai ser um campeonato muito renhido como no ano transacto onde foi decidido apenas na ultima prova.
As previsões para esta pescaria não eram as melhores mas o bom pescador gosta de pescar em que condições for, o que interessa é mesmo pescar, apesar das adversidades.
O local da pescaria foi a praia Azul, quando lá cheguei confirmava-se, mar a varrer com enchios enormes seguidos de grandes escoas, e algum vento sul.
Entretanto chega o Miguel, ficamos ao pé do carro a ver o mar e pensamos em procurar outro canto onde se conseguisse pescar, pois ali estava muito complicado, entretanto chega o colega Malaquias e um pouco mais tarde o meu pai.
Depois de estarmos ali uma horita na palheta decidimos ir à luta, como o mar era bruto comecei por pescar com um pião de 25grs e o Miguel com um de 60grs com fios e anzóis a condizer, engodo na água mas com moderação pois o mar abalava com tudo, passado algum tempo sem se sentir peixe o Miguel ferra um sargo que acabou por levar a melhor e partir o empate, eu nem um toque.
Insisto no pião mas sem grande fézada bem como resultados, com o baixar da maré começaram a aparecer uns caneiros onde se conseguia pescar mais ligeiro e foi o que fiz monto uma cana com fio 0,185mm e uma bóia de 8grs e tiro logo um sargote que foi devolvido, mais uns lances e ferro um bom cachaço que viria a ser o único peixe que trouxe para casa e safando a grade, estava complicado, ainda apanhei mais alguns peixes miúdos que foram devolvidos.



Quanto ao resto do pessoal que lá estava também ficaram a penar com o peixe a fazer gazeta, e os que apanharam foi um peixe cada um,  Miguel também safou a grade com um sargo jeitoso, acabamos a pesca empatados com um peixe para cada.


Da próxima corre melhor caso o peixe colabore, caso não apareça peixe será um bom dia de pesca na mesma com grandes amigos e a fazer o que tanto gostamos, que é pescar, epá até as fotos ficaram fraquinhas, ele à dias em que tudo corre mal!!    

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Poucos mas bons

No passado domingo bastante entusiasmado com as dicas do Francisco Muralha sobre pesca à bóia com pião resolvi fazer um teste solitário, como o mar estava bastante mexido, ideal para tal este tipo de pesca, resolvi por em pratica alguns dos apontamentos que retirei da pescaria realizada com ele.
Como a maré vazia por volta das 8 horas da manhã pensei em ir até ao Matadouro(Ericeira), chegado ao local confirma-se a previsão de mar forte e com alguns enchios mas com as aguas com uma cor fantástica, mesmo a convidar os sargos a abeirarem.
Monto então uma cana de 5mts com uma bóia de 15grs e um anzol um pouco maior, como manda a lei, preparo um balde de engodo grosso com areia, antes de começar a pescar ainda apanhei umas tiagens  e apanhei um bom polvo, a pesca estava a iniciar-se da melhor forma.
Vou pela laje dentro e engodo na ponta do pesqueiro e mando mais umas colheradas um pouco mais atrás  em cima da laje para o mar ir lavando.
Pesca na água com sardinha como isca e peixe nem sinal, insisto mais um pouco mas nada, decido então experimentar com tiagem, logo ao 1º lance sai este bonito bodião, a maré já repontava e sargos nada, decido então inventar, tiro o bucho( bocha) do polvo, retiro a pele e corto em 4 pedaços pois era grande, parecia um pedaço de fígado de galinha, coloco um pedaço no anzol e lanço, pouco tempo depois estava ferrado um bom sargo que me proporcionou uma boa luta, no lance seguinte um cachaço, isto de inventar por vezes obtemos bons resultados.
Com o mar a encher rapidamente tive de pescar um pouco mais atrás, nisto cai um forte aguaceiro que esbarrenta momentaneamente  a agua, prejudicando um pouco a pescaria.
Nunca desistindo mudo um pouco mais para sul e ainda tirei mais uma boa tainha e 3 sargos de bom porte um dos quais já trazia um pircing com um fio já com limos, desgraçado à quanto tempo andava ele com aquilo nos queixos?



Com a maré praticamente cheia dei por terminada a pescaria pois não tinha condições para continuar a pescar, fui sem duvida um boa experiência com resultados muito satisfatórios. 

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Quem sabe nunca esquece!!!

Neste domingo o meu pai teve uma grande alegria ao conseguir apanhar um grande cabeçudo com 4kgs certinhos, apanhado na Praia Azul a pescar à chumbadinha com sardinha e a engodar com sardinha.
Parabéns pelo grande momento, deve ter dado uma luta magnifica pois com 0,20mm não se pode abusar da força e à que trabalhar bem o peixe, era filho único e não saiu mais nada.
Eu não estava presente para assistir ao derradeiro momento pois estava noutro quintal, também fiz estragos que publicarei mais tarde, pois a pesca do meu pai merece honras de destaque.
Este robalão foi motivo de alegria para o meu pai, para mim, mas foi o "Júnior" quem ficou mais contente.
Quem sabe nunca esquece!!!! Ai está ele dar cartas.... velhos são os trapos!!!
Continua PAI, pois mereces.   

sábado, 13 de outubro de 2012

O "júnior" à pesca no meu quintal




Num destes dias resolvi surpreender o meu pequeno pescador filmando as suas brincadeiras no quintal, grande momento de pesca, onde é que eu já vi isto!!!!! Será ele uma cópia minha na perfeição, horas e horas a pensar na pesca e em peixes, sei perfeitamente o que lhe vai na mente, grandes jornadas de pesca, anzóis carregados de peixes e muitos sonhos e histórias de pescarias memoráveis.


No início é mesmo assim como demonstra o raio X realizado na altura, depois a doença apodera-se do nosso corpo e o quintal já não chega, estamos bem é no mar!!!


segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Dois estilos a mesma essência

Depois de uma pescaria aceitável no fim de semana passado tinha de voltar ao local do crime( Praia Azul) para nova investida, desta feita acompanharam-me nesta jornada o Tiago, grande amigo e companheiro de muitas horas de pesca, de grandes e memoráveis jornadas com quem já não pescava à bastante tempo e o Francisco Muralha, uma nova amizade que o blog permitiu estabelecer.
Ponto de encontro no mar e a curiosidade habitual e entusiasmante de travar novos conhecimentos e neste caso estilos de pesca muito semelhantes, mas ao mesmo tempo um pouco diferentes ou seja pesca ligeira à bóia e pesca forte à bóia, basicamente é o mesmo apenas muda o tipo de material e o raio de acção que na pesca mais pesada é muito superior,  foi uma espécie de combate pesos pluma contra pesos pesados ou David contra Golias.
O mar estava de feição, as águas com boa cor e bastante oxigenadas, dia sem vento, a maré era a descer o que fazia prever uma pesca difícil no que toca a capturas, monto a pesca do costume, cana 4mts, bóia de 3grs mas desta vez com fio 0,185mm pois a ideia era apanhar peixe com qualidade, ao meu lado Francisco montava uma cana de 7mts com uma bóia de 15grs e um bom anzol  a diferença era abismal.
Depois de engodar o pesqueiro coube ao Tiago a 1ª captura da jornada um cachaço e logo de seguida uma boga, demonstrando que mesmo faltando aos treinos não esquece como se faz, no meu anzol apenas peixe miúdo, prontamente devolvido.

Como não entrou mais nada acabámos por mudar de local, deslocando-nos mais para norte, logo no 1º lançamento tiro um bom cachaço e depois mais nada.                                                                          
Por esta altura já a pesca pesada fazia alguns estragos a mais de 30mts da costa com 4 sargos e bastantes toques que teimavam em não ferrar, e eu nada.

Com o descer da maré ainda tirei uma baila e 2 sargos, depois o peixe desapareceu não sei para onde e apesar das condições do pesqueiro estarem melhores nem mais um toque,  a hora do almoço aproximava-se e demos por terminada a jornada.
No final as pescarias estavam equivalentes para os 2 tipos de pesca, onde a pesca ligeira alcançou apenas larga vantagem no numero de banhos provocados pelo mar.

Esta foi uma jornada de dupla satisfação pois estive à pesca com um grande amigo e travei mais uma nova e boa amizade,  ficou também o convite para uma nova pescaria onde vou ter umas aulas de pesca rija, poderá ser o início de um novo ciclo, logo se verá como corre.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Um para mim, outro para ti!!!

Ontem realizou-se mais um grande convívio dos amigos da pesca na Associação do Varatojo, para esta grande paródias marcaram presença 80 pescadores.
Como de costume dei no sábado uma saltada ao mar para analisar os pesqueiros e condições do mar, depois de analisadas as condições planeei a pescaria para a praia Azul pois era ai que as águas estavam melhores bem como o pesqueiro.
Depois de beber um café matinal na sede do Varatojo para ajudar a acordar, chegou a hora de partida para os pesqueiros mas o Artur faltou à chamada, tinha marcado mal a hora de do despertador e chegou ao pesqueiro um pouco mais tarde.
Tinha combinado a pescaria na companhia do meu pai e do Artur Silva, o mar estava mexido e barrento com agua bastante tapada, o dia esse estava um espectáculo, mesmo a convidar, a pesca do custume, bóia de 3grs, fio 0,165mm e engodo no mar, já só faltava o peixe, e o Artur!!!
 Quando o Artur lá chegou já eu pescava à meia hora, eu disse-lhe logo que também não tinha perdido grande coisa pois ainda não tínhamos sentido nada, apesar do pesqueiro estar com grandes condições para entrar um cabeçudo(tinha umas areias novas a tapetear o fundo).
Nisto tiro logo um robalote e o meu pai um bom sargo, o Artur também ia tirando alguns peixes mas miúdos, tiro mais um sargote e depois era só peixarada miúda que me ia dando cabo da cabeça.
Já enjoado de miudezas decidi dar corda aos sapatos e arranquei até ao Seixalinho pois tinha visto lá um bom croeiro e tinha esperança de apanhar algum peixe de jeito.
 O que se veio a confirmar com a captura de mais um bom sargo e depois um robalote, o mar subia rápido e depressa fiquei sem condições de pesca, era hora de voltar ao ponto de partida e fazer lá a ultima hora de pesca.
Quando lá chego já o amigo Artur disse para espreitar na lata, tinha tirado um grande robalo de 2,500kg( foi o mair exemplar da prova) e mais uns peixes, estava bem encaminhado para a vitória que bem merecia.
Fico a pescar ao pé dele mas nada, o mar corria muito para dentro e tinha mais sujidade o que me fez mudar novamente uns metros mais a norte num pequeno poço, e ai a historia da prova virou em meia hora tiro mais 2 sargotes e depois engato um bom robalo que me deu algum trabalho e muita adrenalina até o por a seco acusou na balança 2,320kg.



 Ainda restavam 10 minutos e anda saquei mais um robalote, foi um final empolgante e que acabou por fazer a diferença no final, dando-me uma vitoria arrancada a ferros com 15640 pontos fruto de quase 4kg de peixe.
Num honroso 2º lugar ficou o meu colega Artur que realizou uma pescaria memorável, os meus parabéns, pena foi eu não ter assistido ao momento épico de luta que o robalo lhe deu.
Quanto ao resto do dia foi como de costume, carregado de grandes amizades e brincadeiras, com uma grande almoçarada onde as caras de bacalhau e o atum de barrica e os pipis acompanhados de água pé nova fizeram as delicias de todos, parabéns há organização com muito mérito.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...