Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

quarta-feira, 30 de março de 2016

Inicio de época a todo gás

Este passado dia 20 teve início à época competitiva, com o G.A.P. de Magoito a realizar mais um grande convívio de pesca.
A.D.R.C. Bordinheira como habitualmente marcou presença representada por 14 pescadores, eu não podia faltar e lá fui com o meu pai e com o Artur Silva.
Antes da concentração as noticias não eram as melhores, o pesqueiro pensado, a Aguda estava bastante areado, bom lá tivemos de procurar outro poiso.
Depois do sorteio lá fomos nós em busca do spot ideal, sem grande conhecimento da zona, paramos na praia das Maçãs, muita areia, muita gente já nos pesqueiros e pouco pesqueiro para tanta gente.
Nova paragem, desta feita na praia Pequena, mais do mesmo, muita areia, sem pescadores, mas com muito poucas condições para se pescar.
O que fazer??Lá continuamos a procurar, agora mais para norte, com a Samarra na ideia lá fomos, pelo caminho uma espreitadela na Aguda apenas para confirmar a informação de muita areia.
Paramos o carro no estacionamento, espreitamos, apesar de alguma areia, não me pareceu mal, para não perdermos muito mais tempo, optamos para por ficar por aqui.
Toca de pegar nas tralhas e descer a longa descida, assim que ia descendo, aquele faro aguçado de pescador ia trabalhando, logo junto á descida o pesqueiro do Porta Aviões chamava por mim.
Um pequeno senão, na ponta dessa grande lage estava lá um senhor a pescar ao pião, fui lá falar com ele, disse-lhe que estava numa prova, se podia engodar e pescar um pouco mais atrás na ponta da laje.
Ele bastante directo disse «Também estou no concurso, desde que respeite as distancias de regulamento está à vontade», posto isto fiquei por ali com o Artur, bem longe do spot ideal, mas com um ultimato daqueles tivemos de ficar bem cá atrás, o meu pai acabou por ir mais para norte.
O mar estava bom, nem manso nem bravo, boa cor, pouco vento, condições ideais para uma boa jornada, antes de entramos em ação, preparar um bom balde de engodo forte com areia, na ideia levava o zum zum que as salemas andavam em força por mares sintrenses.
Toca de engodar que já passava meia hora do inicio da prova, estiquei uma cana com fio 0,20mm e uma bóia de 4grs pois o pesqueiro assim o pedia, estávamos em cima de uma laje com 2mts de altura.
Uns filetes de sardinha preparados e lá iniciei a jornada, logo no 1º lançamento tive um toque de peixe, apesar de não ter ficado era bom sinal, novo lançamento e não tardou muito para a cana vergar, a grade estava safa com um sargo.

Entusiasmado com este bom começo volto à carga, novo peixe ferrado, pelo bater já sabia o que era, pois está claro as suspeitas do costume, uma salema a dar luta, com calma lá a tirei.
Depois de a tirar fiz logo o teste de fogo, pego num bocado de limo como isco, depois de lançar foi tiro e queda, peixe ferrado mas desta feita acabou por partir o empate.
Novo anzol, mas este com pé comprido, devidamente iscado com limo, mais umas colheradas de engodo e lá fui trancando umas salemas, bem manhosas que elas estavam, era meio por meio, umas vinham outras desferravam.
Numa altura em que elas pareciam estar a comer melhor, ainda estiquei uma cana que levava preparada exclusivamente para elas com bóia de 7grs e fio 0.235mm também com anzol de pé comprido, mas elas de tão desconfiadas que estavam não se faziam à isca com grande vontade.
Voltei para a pesca mais fina e lá fui continuando a tirar algumas.
Com o subir da maré, o mar começou a varrer o pesqueiro e as condições de pesca complicaram-se, o peixe parecia estar de abalada, sem grandes perspectivas peguei na tralha e fui procurar novo pesqueiro mais a norte.
Acabei por me juntar aos meus colegas de equipa Filipe e João Rodrigues, as condições aqui também não eram as melhores, muita aguagem para sul no pesqueiro, não permitiam o peixe permanecer no pesqueiro, nem pescar em condições, ainda consegui tirar mais 2 salemas.
Não satisfeito e como ainda faltava 1 hora de pesca, voltei ao pesqueiro inicial, onde terminei a pescaria na companhia do Artur, ainda fui a tempo de tirar mais 2 salemas.
No final da pescaria a lata estava mais que composta, foram 25 salemas, uma tainha e um sargo, agora faltava a parte pior, subir a longa arriba até ao carro.  

Depois da pesagem, e banho tomado a hora mais esperada, dar ao dente, aqui nunca falha he he he, mesa farta é o que se quer, a juntar a isto boas amizades e uns canecos valentes, o dia corria sobre rodas.
Antes de terminar o dia a entrega de troféus, mais uma vez a vitória coube a um grande pescador e conhecedor desta costa, Luis Costa totalizou 20400pts e sagrou-se vencedor, para eles os meus parabéns.
Em 2º lugar com 16340pts ficou o David Forcada,  com o registo de um belo robalo 3,685kg.

Eu fechei o pódio, fiquei em  3º lugar com 15830pts, não foi mau de todo para inicio de época.
O prémio para maior numero de exemplares coube ao António José da Charneca, com 29 exemplares capturados.
O maior exemplar da prova foi capturado pelo Rui Caeiro do Carrascalense, que não ficou atrás do David e tirou outro robalo um nadinha maior, este acusou na balança 3,875kg. 
Nos júniores Edgar Faustino saiu vencedor totalizando 700pts.
Por clubes e equipas a A.D.R.C. Bordinheira dominou e venceu as 2 categorias.
Não podia terminar o relato sem dar os parabéns à organização pelo bom trabalho realizado.

quarta-feira, 16 de março de 2016

Escuta, sempre alerta para servir

Caros leitores, como já sabem, este ano abracei um novo projecto na secção de pesca da Bordinheira, agora como presidente a responsabilidade aumenta substancialmente, certamente vai trazer-me mais encargos, chatices e trabalho, mas ser o representante máximo de uma boa equipa, onde todos nos apoiam é um privilégio a que não podia negar.
Hoje vou relatar a jornada inicial do Campeonato de Pesca da Bordinheira 2016, que teve inicio este domingo passado, contou com 55 pescadores, um numero bastante positivo, que faz antever um campeonato bastante renhido e disputado.
Para mim esta jornada piscatória ia ser bastante curta, ia pescar apenas hora e meia, já que tinha um compromisso de pai, ao qual não podia faltar, o meu júnior ia completar mais uma etapa na sua formação escutista, tinha de estar presente e ser testemunha na celebração deste seu passo. 
Como tal, o plano de pesca para esta jornada foi pensado de modo a rentabilizar da melhor maneira esse pouco tempo de pesca, o objectivo era bem modesto, apanhar um peixinho para safar a grade.
O spot tinha de estar com boas condições, tinha de ser o mais próximo de casa possível, não podia esperar pela hora certa da maré, como tal a Praia Azul pareceu-me ser a opção que reunia essas condições.
Para não perder um minuto de pesca, o engodo de sardinha já ia preparado, bem como os filetes de sardinha para isco, as canas de bóia também iam montadas, era chegar ao mar e por tudo a funcionar.
Antes de ir para o mar, ainda teria de fazer as honras de boas vindas e receber a malta na sede, durante a concentração dar uma pequena palestra sobre o regulamento da prova, antes de arrancarmos para o mar.
Só depois de todo o trabalho feito, arranquei para a pescaria, chegado ao mar foi só esticar a cana, engodar o pesqueiro e por a bóia na agua, mal tinha acabado de lançar, quando ai a recuar e inesperadamente a cana verga com peixe a puxar por ela, uns segundos de luta e o objectivo de safar a grade estava cumprido, um sargo na lata logo ao primeiro lançamento fez-me pensar que eles estavam ali em força. 
Claro que foi mera ilusão, depois deste peixe madrugador, até ter de arrancar a fundo para casa, não consegui apanhar mais nada.
Em passo aceleradissimo cheguei a casa, tomei banho e mudei de roupa para ir para a cerimónia de promessa escutista, na igreja da freguesia. 
O antigo Lobito João Franco entrava agora numa nova etapa, após a sua promessa passou a ser Explorador, a partir deste momento já é oficialmente um escuteiro.

Para quem não conhece, deixo aqui os princípios básicos e leis, pelas quais se regem os escuteiros, que foram pronunciados durante a sua promessa. 

“Prometo pela minha honra, e com a graça de Deus, fazer todo o possível por:
- Cumprir os meus deveres para com Deus, a Igreja e a Pátria.
- Auxiliar os meus semelhantes em todas as circunstâncias.
- Obedecer à Lei do Escuta.”

A Lei do Escuteiro

1º - A honra do Escuta inspira confiança
2º - O Escuta é Leal
3º - O Escuta é útil e pratica diariamente uma boa acção
4º - O Escuta é amigo de todos e irmão de todos os outros Escutas
5º - O Escuta é delicado e respeitador
6º - O Escuta protege as plantas e os animais
7º - O Escuta é obediente
8º - O Escuta tem sempre boa disposição de espírito
9º - O Escuta é sóbrio, económico e respeitador do bem alheio
10º - O Escuta é puro nos pensamentos, palavras e acções

Penso serem boas directrizes de vida e que para muito boa gente fazem falta, deviam ser princípios transversais ao mundo escutista, dai vivermos numa sociedade egoísta e sem grandes valores morais.
Depois da cerimónia concluída, ainda com a máxima escutista SEMPRE ALERTA PARA SERVIR, lá voltei para o mundo da pesca e fui cumprir os meus deveres, não de escutista, mas sim de presidente.
Fui realizar a pesagem do pescado, almoçar, premiar os vencedores desta jornada e claro está conviver com esta gente amiga.



Quanto aos resultados piscatórios, esta não foi uma jornada de fartura nem de qualidade, as tainhas foram praticamente os únicos peixes capturados, entre os 55 pescadores apenas saíram 4 sargos.
O grande vencedor desta jornada foi o Miguel Serra com 8610pts, afirmando-se logo na primeira prova, como um potencial vencedor do campeonato, será este o ano do Miguel??? Só o tempo o dirá.
Em 2º lugar ficou o Carlos Ferreira com 6900pts, um estreante nestas andanças, já brilhou e conseguiu por o resto da malta em sentido, muito bom, está de parabéns.

A fechar o pódio com 6370pts ficou o Octávio, eu apesar de tudo fiquei em 22º lugar com 1180pts o que faz com que tenha de me aplicar para conseguir subir na tabela classificativa.
Vamos aguardar pela 2ª prova e ver como corre.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Já só faltam vocês

Dia 26 deste mês realiza-se na Sede da Bordinheira mais um convívio de pesca, destinado a todos os amantes e amigos deste desporto que queiram participar, para terem uma ideia o ano passado foi assim http://pescadecana.blogspot.pt/2015/04/pescaria-bem-argumentada.html.


O programa será o seguinte:
07:00 horas - Concentração na Sede da Bordinheira
07:30 horas - Partida para os pesqueiros
08:00 horas - Inicio da pesca
13:00 horas - Final da pesca
14:00 horas - Pesagem do pescado(no local do sorteio)
14:30 horas - Almoço
16:00 horas - Entrega de prémios

Segue-se  depois o almoço convívio com, entradas, sopa, serrabulho e porco no espeto, vinho ou sumos, não faltarão as sobremesas.
Depois da classificação será feita a entrega dos prémios.
O valor da inscrição são 10 euros, quem quiser participar poderá inscrever-se na colectividade, ou ligar para os os números 963302613 ou 911164925.
Espera-se um sábado muito bem passado, com um ambiente de camaradagem excelente, numa terra que sabe receber muito bem quem quiser aparecer.
O convite está feito, venham divertir-se e passar connosco um dia de pesca diferente.

sexta-feira, 11 de março de 2016

Pesca Firme

No dia 31 de Janeiro a loja de pesca Pescafirme celebrou um ano de existência, situada na Povoa de Penafirme, bem próximo do mar e de Santa Cruz, terra de gente onde a pesca está bem enraizada.
Para comemorar o seu 1º aniversário, os seus donos Vitor e Micaela, decidiram organizar um convívio de pesca não competitivo, com demonstrações de surfcasting. 
A ideia foi boa e chamou a atenção de mais de centena de pescadores, que se juntaram para conviver e celebrar o aniversário pescando.
Eu não fui excepção e marquei presença, claro que não fui pescar ao surfcasting, pois não é a minha praia, mas fui matar saudades de uma pescaria à bóia na companhia dos amigos Artur Silva e João Cardoso.
O mar não estava com grandes condições, mas a vontade de pescar era muita e a boa companhia deu força para uma jornada que acabou por se tornar bastante agradável.


Para não fugirmos muito de Santa Cruz, o spot escolhido foi o Penedo do Guincho, a pesca foi realizada sempre com  a maré a descer.
Depois de preparar um bom balde de engodo com areia e sardinhas, engodei no canto esquerdo da praia, único local onde o mar deixava pescar.
Preparei uma cana com fio 0,20mm e uma bóia de 7grs, para isca os tradicionais beliscos de sardinha. Logo nos primeiros lançamentos ferro uma boa tainha, aproveitei para brincar um pouco com ela, trabalhando com muita calma o peixe, as grades ao spinning refinam o prazer de ter um peixe na ponta da linha, que saudades que já tinha de pescar à bóia.
Depois de tirar o peixe, continuamos por ali, mas os constantes enchios, seguidos de fortes escoas não deram tréguas e os únicos peixes que íamos sentindo eram mini sargos, que fomos devolvendo.
Com o descer da maré, sem grandes condições, deixei o material e fui procurar a sul um possível pesqueiro, que pelo menos aguentasse as bóias na agua.
Caminhei até à praia da Amoiera, mesmo em frente à descida gostei das condições, foi ter com os meus colegas novamente, quando lá cheguei o Artur também já tinha livrado a grade com uma tainha.
Sugeri irmos até ao spot que tinha visto, o João Pedro aceito o convite, o Artur para não dar cabo do esqueleto, poupou-se a esforços extras e ficou a fazer companhia ao Tó Zé na rampa dos Crocodilos na Formosa.
Depois da caminhada, engodamos nos caneiros, o instinto e conhecimento não falhou, deixava pescar e com boas condições, numa hora ainda tirei 4 tainhas, o João Pedro tirou uma tainha, um sargote e desferrou algumas 3 tainhas devido à inexperiência natural de que se está a iniciar na pesca ligeira à bóia, ainda assim apesar das perdas estava satisfeito, pois tinha aprendido mais um bom pesqueiro e tinha tido mais uma lição de pesca.
Pelo que eu vi o aluno vai estar em grande forma para o Campeonato que começa já este domingo, o professor Artur Silva que se cuide he he he.

De salientar que as capturas foram poucas, apenas relembrar um bom exemplar de robalo com 2,5kg pescado pelo Diogo Ramos



Depois da pesca feita, era hora do almoço na sede da CO.JO.PE., uma reconfortante e quente sopa, seguida de uma magnifica feijoada, tudo servido com muita satisfação e alegria.

No salão da sede realizou-se ainda uma mini feira de pesca, onde estiveram presentes alguns expositores e representantes de varias marcas.




A tarde já ia longa e depois de sorteados alguns prémios oferta, cantou-se os parabéns e partiu-se o bolo de aniversário para sobremesa.
Resumindo, foi um dia bastante agradável, surpreendeu-me pela positiva, muitos parabéns pela excelente iniciativa, desejo muito sucesso nas vendas e que venham muitos mais aniversários.

segunda-feira, 7 de março de 2016

Convívio pesca G.A.P Magoito

No dia 20 de Março a G.A.P vai organizar o seu convívio anual de pesca apeada, realiza-se no litoral Sintrense, para informações e inscrições contactar 919393415 - 963821712 - 962483297.

Espero marcar presença para rever amigos e matar saudades desta malta e da pesca de competição.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Culminar de mais um ano de competição

Antes de se iniciar o novo Campeonato de Pesca da Bordinheira 2016, tenho de relatar as 2 ultimas provas do campeonato passado.
Para a 9ª prova realizada em finais de Novembro do ano passado, contamos com mar grande e muito vento à mistura, a maré cheia praticamente a meio da prova não deixava grandes perspectivas a fartas capturas com estas condições, já que os pesqueiros de bóia com algumas condições iam ser poucos.
Sem grandes alternativas, foi praticamente obrigado a rumar até à zona de Ribeira D'ilhas e Cavalinho, as 3 primeiras horas de prova foram bastante penosas, sem registo de capturas.
Nesta altura o vento ainda não soprava forte, tentava procurar livrar a grade, após alguns pesqueiros feitos sem sucesso, foi a norte dos Guiões que finalmente consegui apanhar um sargo que me deixou satisfeito.
Enquanto desembuchava o peixe, levantou-se um verdadeiro vendaval repentinamente, era de tal forma forte que não dava para aguentar a bóia na agua, segurar a cana era uma tarefa complicadissima, logo agora que tinha dado com um pesqueiro com peixe.
Não tive alternativa, tive de abandonar este spot e tentar arranjar um cantinho em que estivesse de costas para o vento, de modo a conseguir ter a bóia algum tempo dentro da agua.
Fui caminhando para o lado de Ribeira D'ilhas, depois de passar o Cavalinho e sem muitas hipóteses de pesqueiros, já com pouco mais de uma hora para pescar, lá me encostei a uma lage onde apesar de o mar não ter as melhores condições, fazia uma paradinha e acima de tudo ia conseguir aguentar a bóia dentro de agua.
Depois de mandar umas colheradas de engodo, vai de lutar contra o vento e o mar, para minha surpresa nos primeiros lances senti peixe, mas não o consegui ferrar.
Pouco depois confirmei que o peixe estava por ali, tirei mais um sargo e uma tainha, a coisa animava e até ao final ainda consegui sacar mais 6 sargos.
Sinceramente não esperava por este final feliz, mas a pesca é isto mesmo, nunca desistir até ao final às vezes dá estas alegrias.

No total foram 8 sargos e uma tainha, por pouco não dava para ganhar esta prova, que foi ganha pelo Sérgio Reis, que a pescar ao fundo também apanhou uns sargos e totalizou 8000pts.
Eu acabei em 2º lugar com 7630pts e consegui recuperar um ponto para o actual líder David Forcada que ficou nesta prova em 3º lugar com 5730pts.

Para a ultima prova levava a difícil tarefa de tentar recuperar 11 pontos para o líder, não era impossível, mas era pouco provável que o David Forcada vacilasse tanto, ainda assim havia aquela ponta de esperança.
 Nesta jornada agendada para o final da tarde, decidi mudar de ares, com o mar um pouco mexido, mas com boas condições, rumei até à Foz do Sizandro, com a maré a descer optei por começar a pescar à bóia em cima da lage de Gentias, as tainhas andavam por lá e espaçadamente fui tirando algumas.
Com o descer da maré fui obrigado a procurar pesqueiro com mais altura de agua, encostei-me ao colega Nuno Pereira, que estava a pescar na na Lage da Mesa, aqui consegui apanhar mais 2 robalotes e um sargo.
Depois o peixe falhou e fui acabar a prova na garganta do rio, onde apanhei mais uma tainha e 2 sargos.
Tinha cumprido a minha parte, a pesca estava bem composta, restava esperar pelos resultados dos restantes pescadores para ver o que como ia terminar a classificação.
Esta prova foi ganha pelo Miguel Serra com uma boa pesca de tainhas totalizou 17195pts, em segundo lugar ficou o David Forcada também com uma boa pesca de tainhas e salemas totalizou 15450pts, eu fechei o pódio com 13080pts.
Esfumava-se a hipótese de revalidar o titulo já que o meu principal adversário ficou à minha frente.
As jornadas de pesca deste campeonato tinham chegado ao fim, mas ainda faltava a farta jantarada, bastante participada, não só pelos pescadores, como pelas suas famílias, esposas e filhos vem divertir-se e conviver, não faltando a entrega de prémios e terminando com um bailarico para animar a malta até altas horas.  





De salientar que este foi um campeonato bastante disputado, com muito desportivismo e amizade, em que acabou por ganhar que mais mereceu, pela regularidade que manteve ao longo de todas as jornadas, diga-se que o David Forcada, vice campeão no campeonato anterior, acabou este ano em 1º, sendo um justo vencedor, para ele os meus parabéns.
Eu apesar da luta que dei, acabei num honroso 2º lugar a 12 pontos do líder, a fechar o pódio ficou o Miguel Serra.
O prémio de maior exemplar do campeonato foi para o Eduardo Arrenegado, com um magnifico robalo de 4,065kg, capturado ao spinning.

O prémio para o maior nº de exemplares numa só prova, coube ao David Forcada com 31 peixes. 
Não posso deixar de mencionar todos os participantes, cerca de 40, que fazem parte deste campeonato e o tornam bastante competitivo e animado, não esquecendo toda a equipa da cozinha, que são incensáveis, super bem dispostos e prestáveis, sem todos eles esta competição deixava de fazer sentido, por isso penso que estamos todos de parabéns.


Aproveitei ainda a ocasião para oferecer umas lembranças a uns pescadores bastante especais para mim, ao Filipe Ferreira pelo grande trabalho que tem feito ao longo dos quase 12 anos da secção de pesca da Bordinheira, ao meu Pai e ao meu Filhote por razões óbvias.

Agora, com o inicio de um novo campeonato agendado para o próximo dia 13 deste mês e desempenhando já as novas funções que me foram incumbidas como presidente da sessão de pesca da Bordinheira,  aproveito para vos convidar a participar connosco no campeonato de 2016, garanto que vão gostar.
Espero em breve relatar todas as aventuras de pesca em que vou vivendo, não prometo, mas tentarei fazer os relatos atempadamente, pois só assim fazem sentido.
Abraços bons lances a todos.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...