Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Quase tudo a bater na trave

No dia 3 deste mês a Câmara Municipal de Peniche realizou o seu concurso anual, como não podia deixar de ser a A.D.R.C Bordinheira marcou presença.
Eu era para folgar, pois na noite antes da prova estive de serviço no 2º Festival de Francesinhas na colectividade da Bordinheira, foi um sucesso superando todas as expectativas, com mais de 600 Francesinhas vendidas.
Então à ultima da hora lá decidi participar, a ideia era ir apenas pescar, entregar o peixe e ir arrancar para casa para conseguir almoçar e estar um pouco com a minha esposa e filho, o tempo não estica, infelizmente não podia ficar no almoço convívio com os restantes pescadores.
Tudo preparado em cima do joelho e às 6 da manhã já estava a apanhar o meu pai para irmos até Peniche.
As previsões de vento e mar forte com enchios, tem sido uma constante aos fins de semana, também não faltaram à chamada e marcaram presença, assim como 140 pescadores.
Nas calmas arrancamos em busca de um pesqueiro que nos agradasse, acabamos por apostar nos caneiros de Porto Batel.

A maré já subia, depois de montar 2 canas, uma mais virada para as salemas caso elas aparecessem e outra para os sargos e tainhas.
Depois de engodar o pesqueiro, comecei a pescar, uns pequenos ajustes no posicionamento no pesqueiro e a bóia dava os primeiros sinais de peixe, umas pequenas sarguetas foram sendo devolvidas ao mar.
Com o subir da maré, continuei a sentir peixe, mas tão manhoso que ele estava, era meio por meio, dos que conseguia ferrar, metade desferravam, por incrível que pareça iam embora os mais jeitosos. Ainda assim fui conseguindo colocar alguns no saco, mas com duvidas se tinham o peso mínimo pontuável.

O mar foi ficando cada vez com menos condições e o peixe desapareceu, peguei no balde de engodo e fui ver se desencantava algum cantinho que deixasse pescar.
Sem grandes opções, em desespero de causa engodei em cima de uma lage onde o mar varria, mas fazia uma paradinha, um daqueles pesqueiros tirados da imaginação, com pouco mais de meio metro de agua, a ideia era ver se as salemas andavam por ali ao limo.
Logo no primeiro lance senti um toque que não ferrou, tu queres ver que elas estão mesmo aqui, novo lance e ferragem feita, pelo bater diria que era mesmo uma salema, trabalhei o peixe com calma para tentar que não cortasse o fio, qual não foi o meu espanto quando vi que era um bom sargo, lá o encalhei e saco com ele.
Entusiasmado ainda consegui tirar mais 3, mas depois deixei de os sentir, pego no balde de engodo novamente e vou para o pesqueiro inicial, com pouco menos de 15 minutos para o final da pescaria ainda faço uns lances junto do colega Vitor Migueis, ainda ferrei 3 salemas a pescar com limo, mas só consegui tirar uma.
Pescaria terminada com 18 peixes na lata, 1 salema e 17 sargotes, nada mau se todos pontuassem.
Depois de entregar o peixe, arranquei a fundo para casa, que já ia atrasado para o almoço.
Ao final da tarde já com curiosidade em saber os resultados desportivos liguei para saber como tinha corrido, o que temia acontecei mais de metade do peixe batei na trave e não pontuou, ainda assim consegui ficar em 6º classificado com 9000pts.
O concurso foi ganho pelo Alexandre Tomás com 14200pts, ganhou ainda o prémio para maior nº de exemplares com 33 peixes capturados, para ele os merecidos parabéns.

A pesca vencedora

Em 2º lugar ficou o Toni dos Filhos da Escola com 12650pts e a fechar o pódio ficou o Jorge Correia da Gap Magoito.

O maior exemplar foi uma tainha com 1,480kg capturada pelo Miguel Fastré da Gap Magoito.
Por clubes ganhou o Gap Magoito e ppor equipas a A.D.R.C. Bordinheira.
Este fim de semana à mais uma prova, os Unidos da Pesca de Torres Vedras realizam o seu convívio anual, apareçam por lá que eu não vou faltar.

2 comentários:

  1. Bom relato. Boa aventura. Bonitas fotos. Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A época desportiva na força máxima, as coisas não tem corrido mal mas com uns ajustes podem correr ainda melhor, vamos ver o que nos reservam as próximas jornadas, domingo é para ganhar ;)
      Aquele abraço.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...