Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Crustacios Marafados

«Os charcos temporários de água doce da Costa Vicentina escondem uma espécie de crustáceo única no Mundo. O camarão girino tem o nome científico de ‘triops vicentinus’ e é considerado um fóssil vivo jurássico, dado que a sua existência remonta ao tempo dos dinossauros, há cerca de 200 milhões de anos. Margarida Machado e Margarida Cristo, investigadoras da Universidade do Algarve, foram coautoras da descoberta desta espécie em 2010, em conjunto com um cientista alemão, que fez o estudo genético. Agora, percorrem os charcos onde existe este crustáceo para fazerem, periodicamente, o estudo das populações. "O ‘triops vicentinus’ está confinado ao concelho de Vila do Bispo e encontramos esporadicamente em charcos em Tunes, Paderne e Faro. Não existe em mais lado nenhum do Mundo", explicou Margarida Machado, durante uma ação de campo, que o CM acompanhou. No total, a espécie habita em 20 charcos temporários. A colega, Margarida Cristo, explica que este crustáceo "tem uma existência conhecida em fósseis desde o tempo dos dinossauros". A resistência ao tempo deve-se à sua estratégia de vida: os seus ovos (cistos) podem permanecer no solo seco durante muito tempo, eclodindo com o aparecimento da água. Este crustáceo pode atingir os 7 centímetros e a cauda pode medir o mesmo tamanho. As larvas de insetos são um dos seus alimentos, contribuindo assim para controlar a proliferação de mosquitos. "É fundamental preservar os charcos para preservar esta espécie", alerta Margarida Cristo. É esse o objetivo do projeto LIFE Charcos, desenvolvido pela Liga para a Proteção da Natureza (LPN), em parceria com as universidades do Algarve e de Évora.»
Fonte da Noticia: Correio da Manhã


Sabemos que são camarões, será que servem de isco? A julgar pela sua longevidade não devem servir, muito menos para comer, pois se fossem comestíveis à muito que esta espécie estava extinta.
Pelo menos podemos orgulhar-nos de ter os camarões mais velhos do universo he he he.
Companheiros não se esqueçam, este próximo domingo começa o campeonato de pesca na Bordinheira, estão convidados, venham participar, mas tragam camarão sem ser jurássico que dará melhores resultados, cá vos espero!!!

2 comentários:

  1. Realmente esse camarão é estranho , nunca tinha ouvido falar , espero que se preserve por bons e longos anos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São camarões jurássicos que pelos vistos conseguiram sobreviver e manter o seu aspecto pré-histórico ao longo dos anos.
      Abraços companheiro.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...