Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

sexta-feira, 10 de março de 2017

Apanhadas a dar na erva

Após uma dura semana carnavalesca, vivida intensamente como mandam as regras do Carnaval de Torres Vedras, o mais português de Portugal, o tempo bom a deixar os foliões brincarem à vontade e levarem a cidade ao rubro.



Em modo mais calmo




Um mar de gente, muita brincadeira, muita musica, muitos copos e muita alegria foram mais uma vez a receita ideal para esta verdadeira maratona de 6 dias.
Passada esta grande azafama, volta tudo à normalidade e nada melhor que um convívio de pesca, com a realização da 2ª prova do campeonato de pesca da Bordinheira para voltar ao mundo real.
O tempo alterou-se nos 3 antes da prova, deixando o mar bravo e bastante turvo, uma volta pelo mar no dia anterior fazia prever uma pescaria bastante sofrível.
Com as melhorias previstas para o dia seguinte a acontecerem, o mar a cair e incrivelmente numa maré a ficar com uma cor aceitável a conversa já era outra e o numero de participantes subiu substancialmente.
Nesta jornada voltei a ter a companhia do João Cardoso, depois dos afazeres de organizador, como habitual fomos os últimos a sair da sede, calmamente fomos procurar pesqueiro, inevitavelmente a Ericeira era o destino.
A praia da Empa foi a aposta desta jornada, com a maré cheia restavam poucos cantos desocupados onde se conseguisse pescar à bóia, depois de tudo preparado, foi num pesqueiro de recurso onde realizamos a primeira hora de pesca, ao sabor da corrente fomos empurrados para sul, neste pesqueiro ainda fui brindado com um robalinho.
Sem sentir mais nada e vendo a falta de condições, pego  no balde do engodo, nas canas e vou pesquisar uns metros mais a norte, praticamente em frente às escadas de acesso para a praia, as condições eram aceitáveis, após engodar o João chegava ao pé de mim, pescas na agua e ambas as bóias ao fundo, pelo bater não enganava eram salemas que andavam a dar na erva em cima da laje, calmamente pois estava com fio 0,165mm consegui encalhar o peixe.

Depois disto só havia uma coisa a fazer, tentar aproveitar da melhor maneira o tempo, em passo de corrida fui ao saco buscar anzóis de pé comprido, a iscar com limo, lá foram saído algumas acamaroadas pelo amigo Artur Silva que se tinha juntado ao festim, ainda perdi algumas a cortar e outras a desferrar, o normal na pesca à salema.
Com o baixar da maré elas desapareceram rapidamente e era hora de procurar nova opção onde terminar a jornada.
Tralha às costas e ir um pouco mais a norte, na laje do Forte de Mil Regos, após engodar logo no primeiro lançamento tiro um sargo o que me fez pensar que estavam lá em força, foi um tiro de polvora seca, afinal eram poucos, mas o João tirou um bom, apenas consegui tirar mais uma grande salema.
Final da prova, inesperadamente com a lata bem composta, 11 salaemas, 1 sargo e um robalote, um pescaria que deixava prever um bom resultado face às condições.
Depois da pesagem e do habitual almoço convívio fizeram-se as classificações e entrega dos troféus, consegui alcançar a vitória com 16770pts.
Em 2º lugar ficou o Paulo Marques com 15030pts, é agora o líder isolado do campeonato somando 4pts.
A fechar o pódio totalizando 11500pts ficou o César Ribeiro.
A coisa está animada e as jornadas futuras prometem, vamos ver o que nos reserva a próxima no dia 2 de abril.

1 comentário:

  1. Boas Pedro isso sim é aproveitar bem o Carnaval,parabéns pela vitoria
    Grande abraço

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...