Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

sexta-feira, 16 de maio de 2014

O Tubarão veio para casa

Bom dia pessoal, é com enorme satisfação que realizo este post, este não é apenas mais um mero relato de  um convívio de pesca desportiva, é muito mais que isso, no passado domingo comemorou-se com pompa e circunstância os 10 anos da secção de pesca da A.D.R.C da Bordinheira e outros tantos convívios de pesca, secção essa de que orgulhosamente faço parte desde o 1º momento.
Como sabem o lema desta casa é saber receber bem todos os que fazem questão de nela comparecer, assim sendo foram realizados todos os trabalhos com grande afinco da parte da direcção e dos amigos desta casa, para tornar este convívio num dos melhores, com muita comida e bebida servida com a simpatia habitual e uma montra de prémios como já não se vê, restava esperar que o mar e tempo nos ajudasse também, para tornar este dia perfeito.




Claro que as expectativas quanto ao numero de participantes eram altas, esperávamos atingir os 200 participantes, o numero não andou longe, foram 190, diga-se de passagem que é bastante bom, um dos mais participados da ultima década, aproveitamos a ocasião para apresentar o novo patrocinador oficial da secção de pesca, a Silfesan uma serralharia cá da terra, gerida pelo pescador Silvino Feijão e também estrear a nova indumentária.
Para mim foi um fim de semana de trabalho, deixando a família um pouco de lado, principalmente a minha esposa e filho, espero que compreendam, mas tinha de estar presente e ajudar para que nada falhasse, pois organizar um evento desta envergadura acarreta muitas responsabilidades.
Logicamente tinha de dar também o meu contributo na pesca, sem tempo para preparar o quer que fosse de material, apenas tive tempo de tirar as sardinhas do congelador no sábado de manhã, mas ainda assim tinha de por a minhoca de molho e dar aquela luta habitual.
Chegado o grande dia, as expectativas num bom resultado não eram muitas, por vários motivos, o vento norte forte que se fazia sentir, o  mar a ganhar força ao longo da manhã, as aguas que pelo que tinha ouvido eram bastante tapadas alem da maré não ser do meu agrado.
Sem ter visto o mar a minha escolha recaiu no Porto Chão, na companhia do meu mestre, lá nos fizemos ao mar, ao chegar confirmavam-se as previsões adversas, mas pior!!! O mar estava de enchios, apostamos na mesma ali, tinha de se aproveitar bem as 3 primeiras horas de pesca, porque depois ia ser complicado.

Zero, mais uma grade dizia o meu pai.

Rapidamente descemos a arriba, montei uma cana com fio 0,18mm e uma bóia de 4gr, engodo feito e estava na hora de iniciar a pesca.
Como conheço bem este pesqueiro fui procurando nas lagaceiras entre as lages, algum peixe que por ali encostasse, mas nada, o mar também não ajudava ora empurrava a pesca para terra, ora levava-a mar dentro, o tempo passava e maré enchia, após 1 hora de pesca nada de peixe, a não ser umas sarguetas que foram devolvidas.
Depois de correr uns quantos buracos sem peixe, lá consegui dar com 2 tainhas praticamente seguidas, mas parou, vou para norte uns bons metros tentar no meio das pedras, dou com um robalote(sem medida legal, mas com peso suficiente para pontuar), o mar não me deixava pescar à bóia e fui obrigado a montar outra cana para pescar à chumbadinha, até ao final nem mais 1 toque.






A pesca era fraca, restava saber como tinha corrido aos outros pescadores, já na pesagem veio a confirmar-se que o mal tinha sido geral, muito pouco peixe mesmo, apenas 59 conseguiram desgradar.
Mesmo sem peixe a festa foi rija, com muitos petiscos servidos  antes do almoço para forrar o estômago para o almoço que vinha a seguir, os participantes ainda puderam ver as novidades num expositor de material da Vega que esteve presente e ter patrocinado vários prémios.

Seguiu-se o almoço com uma sopa e os tradicionais pratos da matança de porco, o sarrabulho e o porco no espeto, tudo regado com bom vinho da região, sangria e cerveja à descrição, rematando depois com uma variedade de sobremesas caseiras de top, deixando todos satisfeitos e desfrutando plenamente daquela camaradagem que tanto vos falo.

De barriga bem cheia procedeu-se a entrega dos prémios, este ano o grande vencedor foi o Alexandre Tomás do Independente, que capturou 2 bons robalos, um dos quais o maior exemplar da prova com 1,695kg, totalizando 9420pts, para ele os meus sinceros parabéns.
Em 2º lugar ficou o Jorge Soeiro do Independente com 7060pts, que ganhou também o prémio para o maior nº de exemplares com 6 peixes capturados e a fechar o pódio mais um pescador do Independente o veterano João Alves com 5920pts.

Nas senhoras a Srª Vera Martins do Carrascalense ganhou com 1680pts, os meus parabéns, não só pela pescaria mas acima de tudo pela coragem, de lamentar fica a nota negativa para a falta de participantes nas categorias mais jovens, algo que me entristece e deixa antever um futuro pouco risonho desta nossa modalidade.
Eu ainda consegui alcançar um honroso 7º lugar com 4130pts e trazer para casa um tubarão, bonito troféu artesanal feito pelo pescador e artista plástico Pedro Saruco.

Por clubes e equipas o Independente dominou e alcançou a vitória em ambas as categorias.
Penso que correu tudo de forma exemplar e mais uma vez todos saíram satisfeitos desta colectividade.
Para nós foi um prazer enorme contar com a vossa presença, esperamos que voltem para o ano e que tragam ainda mais amigos que estas mulheres tratam bem de todos.
Não podia deixar de agradecer a todos os que colaboraram generosamente, para que fosse possível realizar este evento de forma irrepreensível, julgo que estamos todos de parabéns.
Um abraço e boas jornadas piscatórias.

12 comentários:

  1. Comé Pedro..:-) Parabéns a todos que participaram e ajudaram ao convívio. Está muito fixe a reportagem amigo, e mesmo sem haver muito peixe, tenho a certeza que a festa foi de arromba..:-)

    Um grande abraço amigo :-)

    Luís Malabar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Luís, penso que melhor era impossível, se o peixe tivesse colaborado tinha abrilhantado mais a festa, que ainda assim foi de arromba.
      Para o ano tens de cá vir e trazer o pessoal dos Pescas para passarem um dia diferente com muitas peripécias para contarem de certeza.
      Um grande abraço companheiro.

      Eliminar
  2. Parabéns ao Bordinheira e também a ti Pedro por nos dar a conhecer as peripécias da prova e olha que deve ter sido de arromba pois o Paulo ainda hoje anda cheio rsrsrsrs e não deve ter sido do peixe mas sim da carninha de porco e da bebida .
    Boas pescas,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Justino,
      para o ano ver se ajustas a folga para o 2º fim de semana de Maio para vires fazer companhia ao Paulo e comprovares o bom serviço que a malta da Bordinheira dá a quem nos visita, como pudeste confirmar atravez do Paulo se não der peixe carne não falta de certeza he he he... e muita e boa pinga também.
      Aquele abraço companheiro

      Eliminar
  3. Boa tarde amigo Pedro
    Mais uma jornada de competição, no Magoito, este fim e semana, onde apesar de o meu amigo não poder ter ido, tivemos a companhia do nosso amigo Joaquim, que se divertiu muito bem, tenho a certeza, e.... marcou uma posição competitiva.
    Fui mais o César e o Paulo para a Ribeira da Mata, grande pesqueiro de robalos, não obtivemos a resposta desejada mas deu para divertir. O prova tinha um contra (?) que era de maré a vazar, o peixe não respondeu como a gente gosta, verificámos então que as águas estavam verdes e havia um mau cheiro a esgoto, (verificou-se isso noutro local diferente). O César sonhou que ia apanhar um robalo grande e..... ISSO ACONTECEU.... logo nos primeiros minutos da prova. Já combinamos uma reunião de "formação" para saber como é que se fazem "essas orações". Continuou muito fraco. Peripécias do dia, fugiu-me um bom robalo. Entretanto, em segundos, vejo uma grande tainha perto da minha bóia, sai da água com metade do corpo, até tombou de lado e aboca-me a bóia, não era uma tainha, era um valente robalo com cerca de 2kg. Tivemos umas poucas tainhas no pesqueiro de vez em quando, mas "está quieto de pegar". A maré começou a encher, as taínhas aproximaram-se mais permanentemente, mas "pegar está quieto", ele era sardinha do lombo, era sardinha da barriga, era carapau do "Petinga", bom, macio e....."pegar está quieto", tive de usar toda a teoria apreendida ao longo de 35 anos, para sacar 14 taínhas/garrentos e ficar em 29º. Malaquias em 3º, João Rodrigues em 10º, César em 11º. Mais notícias sobre a prova no BORDINHEIRA-PESCAS Facebook. Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desta vez não pude estar presente mas sei que representaram bem a nossa colectividade como sempre, a família Franco ficou representada e bem pelo meu pai, claro que quero participar nessa reunião interna para aprrnder também essas rezas para os robalos.
      Pelo que li e ouvi foi mais um dia daqueles bem passado como a malta adora, apesar de não ter participado acho que devo realizar um post breve com os resultados pois o material fotográfico merece ser divulgado assim como os bons resultados, além de ajudar na divulgação destes nossos convívios.
      Um abraço e domingo espero acompanhar-vos no próximo convívio.

      Eliminar
    2. Ora bem. No domingo vamos todos para a U.R. Charneca, competir e conviver á maneira.

      Eliminar
    3. Com muita pena minha mas não deu para ir, sei que a pecaria correu razoavelmente, os comes e bebes nem se fala, somos umas maquinas he he he.
      Um abraço e até domingo.

      Eliminar
  4. Boas Pedro,belo convívio que ai relatas e fotografas te ,o peixe não apareceu como vocês queriam ,mas a carne não faltou,ai o colesterol da malta hahahahahaha grande abraço amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas Alexandre,
      tens razão, o peixe não colaborou e a malta vingou-se na carne, forram rapados 4 porcos até ao osso, esta malta não brinca em serviço, e litros de vinho e cerveja e sangria isso então nem se fala, mas deixou uma grande maioria com largos sorrisos, colesterol!!! A malta recupera durante a semana de trabalho.
      Um abraço e bons lances.

      Eliminar
  5. Boas Pedro.
    Em primeiro lugar tenho que dar os parabéns a excelente organização da Bordinheira Silfesan.
    Em segundo destacar o numero de participantes que rondou os duzentos .
    De referir tambem o almoço que nos proporcionaram com sarrabulho e porco no espeto.
    As pescarias foram fracas devido ao vento e estado do mar.
    Resumindo,um optimo convívio, e mais uma vez ficou provado que a pesca é muito mais do que apanhar peixe.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora viva grande Crisóstomo,
      Obrigado pela presença neste convívio e pelos bons elogios, tu és prova viva que demonstra que tudo correu bem, muitos participantes, muito bom ambiente, muita comida, muita bebida e bons prémios, penso que apenas o peixe falhou para que tudo fosse perfeito, mas ai nada podemos fazer.
      Alegra-me ver o que dizes e muito bem, PESCA é muito mais que apanhar peixe, é amizade, convívio, partilha de novas experiências e puder desfrutar de muitas amizades que criamos neste desporto, penso que o peixe fica para 2º plano nestes dias.
      Já vi que cumpriste a promessa de que ias matar um robalo durante a semana e não falhou, aquela maquina, quem sabe sabe e mais nada.
      Um abraço e bons lances

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...