Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Novamente o raio do Bruxo!!!


No passado dia 18 de Outubro, realizou-se o convívio de pesca do A.D.R.C. Arneiros em são Mamede da Ventosa, este ano a prova teve pouca participação, o temporal do dia anterior à prova e a época de caça afugentaram alguns pescadores.
Apesar de sermos poucos, a festa fez-se na mesma, nem podia ser de outra maneira, curiosamente o dia esteve espectacular, bem como o mar. 
Este foi mais um dia de pesca e grande parodia, sem aquela pressão da competição, mas nada de facilitar, senão depois ninguém os atura he he he.
O sopt escolhido foi o Matadouro, fomos todos no carro do César, ia super lotado, eu, o Marco Bisnaga e o meu pai.
A prova foi realizada com a maré sempre a descer, quando chegamos ao pesqueiro do "Cano de Inox", já lá estava o Pedro Luis com um companheiro, encostamos-nos a direita deles e preparamos o material.

Depois do engodo feito e canas montadas demos inicio à faina, os sargotes foram dando um ar de sua graça e foram saindo alguns entre todos, mas claro, o raio do "Bruxo" César a facturar mais que todos os outros pescadores que lá estavam.
Definitivamente está de mão quente, à ali algum pormenor que me está a escapar, não é normal, em 2 pescas seguidas naquele pesqueiro, estar a vê-los passar, sem conseguir acertar nas ferragens.
Concretamente naquele spot, a minha montagem não está a funcionar como esperado, eu apanho mais tainhas que sargos, ele é praticamente só sargos.
Provavelmente será do peso ou da calibragem da bóia, ele pesca com bóia de 5grs, eu com uma de 3grs a isca é a mesma, tenho a impressão que com as correntes a isca anda mais alvorada e os sargos andam mais no fundo.
Apesar de ir ajustando a altura da pesca a discrepância nos resultados manteve-se, após 2 horas de pesca cá atrás, onde fomos sentindo sempre peixe, assim que o mar deixou passar para a pedra de dentro, o peixe desapareceu repentinamente.



Continuamos a insistir, engodando mais, pois as condições estavam boas, mas o peixe desaparecera mesmo.
Para finalizar a jornada fomos gastar o resto de engodo no "Buraco da Inês", aqui inverti um pouco o jogo, eu fui tirando uns sargos e ele a ver, curiosamente ou não, neste pesqueiro a minha montagem funcionou melhor, tal como na pescaria anterior, não dá para perceber, mas são estas as conclusões que tiro, alguma pormenor condiciona os resultados em ambos os pesqueiros, falta saber o quê concretamente.
Bom apesar de tudo o resultado final até não foi mau
A minha pesca.

A pesca do César.

A caminho da colectividade, aquele sorriso não enganava, mais uma vez a bruxaria deu resultado ;)
Depois da pesagem realizada, e duma valente almoçarada, teve lugar a entrega dos prémios.
Em 1º lugar ficou o César Ribeiro, em 2º ficou o Vasco Rosa e a fechar o pódio fiquei eu.




Foi mais um dia de muito boa camaradagem e convívio que é sem duvida o que de melhor levamos desta vida.

4 comentários:

  1. Isso de pescar junto a Marisqueira tem outra arte!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes crer Bruno, pena não descerem pelo cano umas lagostas ou lavagantes que a malta apanhava he he he.
      Abraços e continua a passar por aqui pois és sempre bem vindo.
      Aquele abraço.

      Eliminar
  2. Boa reportagem e muito boas fotos. Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe como é, os protagonistas são de excelência, o fotografo também , o escritor nem se fala....
      Só podia dar num bom relato ;)
      Grande abraço.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...