Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

domingo, 3 de junho de 2012

Deu para o jantar

Hoje decidi ir tentar nova investida aos sargos, combinei com o amigo Hélder bem cedo e decidi irmos até ao Paiol(pequena praia a norte da Assenta), pesqueiro onde já não ia à bastante tempo mas onde os sargos costumam aparecer muitas vezes.
Começamos a pescar, a maré ainda vazava e as condições do pesqueiro eram bastante convidativas e propicias para a pesca correr bem, após engodar e alguns lances vimos que ainda não ia ser desta que os sargos andavam por lá e a pesca ia ser bastante sofrível.
Ao longo da jornada foi saindo uma ou outra tainha e salema com alguns peixes a desferrar, entre algumas capturas de pequenos sargos prontamente devolvidos.
Já no final da jornada ainda fui apanhar 2 sargos jeitosos num pesqueiro de aguas bastante corridas entre um amontoado de pedras e dar mais uma demonstração ao Hélder de um tipo diferente de pesca que aprendi a ver um velho do mar, e que em desespero utilizo bastantes vezes em finais de pescaria com bons resultados no que toca a sargos.
No final aproveitou-se estes 3 sargos, esperamos que para a próxima o peixe colabore,  bem como a maquina fotográfica que deve estar com algum problema, ora tira fotografias ora já não funciona, impedindo  que se faça umas fotos de qualidade.
Aqui ficam as fotos do pesqueiro quando começamos.

16 comentários:

  1. Amigo Pedro!
    E que belo jantar ,grelhados com uma batata ho ho ho,com uma garrafa do bom:)))
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas Alexandre,
      E bem bons que eles estavam!!!
      Abraços

      Eliminar
  2. Alô Pedro!
    Uma investida bem melhor que a minha no sábado à noite...
    Já experimentaste a spinnar nesse pesqueiro ;)
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande Pedro,
      deu para safar o jantar, quanto ao pesqueiro tens olho para o spinning/buldo pois trata-se também de um bom spot para essa pesca, onde na época forte se capturam bons exemplares, apesar de eu não om frequentar muito.
      Abraços

      Eliminar
  3. Mais uma pescaria do Pedro Franco e a sua "Franqesa", que os aderentes do blogue apreciam.
    O meu amigo não foi ao concurso de Peniche mas teve que ir molhar a pesca (será que tem receio que ela desidrate, hi! hi! hi!).
    Venho confessar que acertei em 5 sargos seguidos (com certeza que se descuidaram). Sábado, Conc.Sindic.Bancários-Baleal, águas oxigenadas e eles agarrados ao anzol a saltarem para a alcofa.
    Para os apanhar tive que os estudar, tive uns toques subtis em que a isca lhes saiu da boca, para resolver o problema experimentei não ferrar logo e aguardar mais uns milésimos, foi tiro e queda, eles pendurados na linha e bem ferrados com o anzol bem dentro da boca e o camarão todo comido.
    Pergunto ao especialista de sargos;
    Isto é sempre assim ou é só ás vezes?
    É que eu ando na pesca há muito tempo, mas 2kg de sargos com apenas 5 exemplares nunca me tinha passado “pela frente dos bigodes”.
    Um abraço, e daqui a 15 dias se houver concurso lá estarei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo A.Silva. Desculpa me intrometer em sua questão ao Pedro, aqui no Brasil isso também funciona, mas vezes esses milésimos a mais é o tempo necessário para os peixes comerem a isca e ir embora sem ferrar.
      5 peixes para 2 kg, muito bom! Parabéns.
      Abraços.

      Eliminar
    2. Amigo Artur sabe como é, o vicio está cá e com o tempo que estava tinha mesmo de ir.
      Quanto à sua pescaria no sábado pareceu-me que correu bastante bem e as pescas que tem feito comigo parecem começar a dar os seus frutos no que toca a sargos, o pesqueiro parecia estar muito bom para eles com aguas batidas e bastante oxigenadas e faltava mesmo só afinar a pontaria pois eles andavam lá.
      Na verdade por vezes os sargos comem dessa maneira e se for com camarão ainda pior pois é uma isca um pouco mais rija que a sardinha e eles vão mordiscando de um modo mais desconfiado e se nós dermos logo o toque de ferragem muitas vezes tiramos a isca da boca, nestes casos mudamos de estratégia e deixamos comer um pouco mais e só depois damos o toque final ou então vamos dando pequenos toques de ponteira de modo a que se o peixe não ferrar também não lhe tiramos a isca da frente e enquanto lá tiver isca ele torna alá ir é como que estar desafia-lo a comer , penso que esteve muito bem fez a leitura correcta da situação e para a próxima será mais fácil pois já sabe a manha.
      Se pescar em aguas mais agitadas e corridas certamente vai ter mais dias destes ou ainda melhores, mas sem duvida que os sargos eram de bom tamanho.
      Aqui fica também a apreciação ao comentário do Tiago(Pesca Litoral)
      Abraços

      Eliminar
    3. Caro Tiago - Pesca Litoral. Grato pelo seu comentário. Ouço falar sobre grandes pescas apeadas no Brasil, porque é que você não aproveita e nos conta uma das grandes, de preferência com foto?
      Felicidades para si.
      A.Silva

      Eliminar
  4. Pedro, foi nada ter feito a postagem das Tainhas. Que bom que gostou, aguardo seua comentário com o resultado do peixe assado.

    Belos Sargos que pegaste ou Marimbás/Marimbaus (conhecido no Brasil). Pescaria é assim mesmo, as vezes passamos o dia inteiro sem fisgar nada e no fim surgem vários peixes.
    Grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas amigo Tiago,
      Gostei muito do post das varias maneiras de confeccionar tainhas e certamente quando experimentar vou também publicar aqui no blog.
      Depois lembrei-me ainda de outra maneira que quero partilhar, tenho um colega pescador que as amanha, corta a cabeça fora e escala-as como e mete-as em salmoura durante pelo menos 3 dias, depois seca-as ao sol e ficam como bacalhaus secos, quando formos confeccionar temos de as por de molho em agua pelo menos meio dia para tirar o excesso de sal e cozemos(uma fervura senão escangalha o peixe)acompanhar com batatas cozidas regadas com azeite.
      Os Marimbás deram um bom jantar.
      Abraços

      Eliminar
  5. Grande amigo,é sempre bom pescar contigo,nem que seja para exercitar as pernas...eheheh Quanto a demostraçao naquele sitio e naquelas condiçoes nunca esperei que acontece se,mas a pesca é mesmo assim estamos sempre a aprender.Grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois eu também gosto de pescar contigo e poder passar alguns dos meus ensinamentos e truques.
      Já sabes como eu funciono, é muito exercício de pernas, só para malucos!!!
      Abraços

      Eliminar
  6. Isto acho que está mau por todo o lado um peixe aqui outro ali,enfim,bons os sargos amigo desses aqui pelas minhas bandas nem vê los,vão dar concerteza um bom almoço,grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas Ntyper,
      Parece que os dias de fartura tardam em chegar, quanto aos sargos eram jeitosos, olha ai não aparecem sargos destes!! E aqui que não aprecem corvinas e enguias dessas que apanham ai!!! Davam cá um bom ensopado ou umas postas grelhadas!!!
      Abraços

      Eliminar
  7. Amigo Pedro, sem dúvida que visualizar as águas em que o meu amigo tem pescado (oxigenadas e baixas), e ouvir, por vezes pequenos pormenores quase imperceptíveis, mas que se captam, servem para se ganhar mais confiança na escolha de pesqueiros. Porque por vezes ouvimos também referências, que não seguimos por falta de ver ao vivo, por falta de segurança, por falta de acreditar. É como em tudo na vida, é preciso acreditar.
    Grato pelo companheirismo que tem existido e pela resposta á questão.
    Estou virado para um pequeno estudo sobre o concurso do Bárrio, já vi que se trata de uma zona perto da Nazaré, provávelmente a área da prova será entre Nazaré e S.Martinho do Porto? Será? Neste concurso o meu amigo quer vir pescar para o pé de mim apanhar tainhas?(hi,hi,hi). O problema é que eu sou daqueles que uso o tal classificado de "balde da mer** ".
    Um abraço e até á próxima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem, por vezes basta apenas ver onde a malta que apanha sargos pesca e depois é só tentar fazer igual, claro que se tivermos aoportunidade de poder pescar ao seu lado facilita ainda mais o processo de aprendizagem. No domingo vou ao concurso da APECACO de Colares na costa de sintra devo ir pescar a sul da praia de Magoito como a maré vai a descer vamos vber como corre. Não vai? Ou vai guardar o fisico para o Barrio, o concurso do Barrio costuma ser muito bom, mesmo a nivel de comes e bebes.
      A area da prova penso que vai do talefe(um pouco a sul da baia de São Martinho) até à praia dos Salgados.
      Claro que posso pescar com sigo ás tainhas ou aos sargos possivelmente vou até ao sitio onde estive na prova de salir ou então vou ver se consigo descobrir nop pesqueiro que tem ganho quase todas as provas para aquelas bandas que fica a norte da baia, se o Miguel for talvez ele me encaminhe até lá.
      Quanto ao nosso estilo de pesca termos sempre o balde da merda aos pés não me faz diferença, apenas gostava de debater esse mesmo tema com o pescador que fez o comentário, não cheguei a preceber que tipo de pesca faz, ou se é por apanharmos peixe para o lixo ou ainda por apanharmos maioritariamente peixe miudo!!! Fiquei sem saber quem era e o motivo de tal raiva.
      Abraços

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...