Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Obstáculos complicados

Agora que o mar começa a adivinhar as mudanças de estação, é normal encontramos nas nossas jornadas de pesca alguns obstáculos extra que nos podem dificultar as jornadas.
Os limos são sem duvida um deles, agora que estão maduros basta um pouco de mar para se soltarem e andarem à deriva, atrapalham e muito, pois muitas vezes tapam-nos a isca escondendo-a do peixe, caso se pesque à chumbadinha ou surfcasting amontoam-se na linha fazendo com que a força do mar araste a nossa montagem não a deixando fazer correctamente a sua função.

Apesar de infelizmente já não existirem as quantidades monstruosas de limos de outros tempos, em certas partes da costa ainda se formam alguns amontoados, nestas situações o melhor é procurar aguas sem esta sujidade.
Mas nem tudo é mau, quando o mar acalma faz com que o limo se concentre em certos pontos, sem andar disperso, estas concentrações de limo bem compactas são por norma locais onde o peixe procura abrigo e alimento, nestas condições vale a pena fazer uns lançamentos nas extremidades da mancha de limos, já por varias vezes dei com o peixe nestas condições.
Outro dos obstáculos dos meses que se seguem é o mar barrento, com as chuvadas fortes a darem um ar de sua graça, turvam o mar, seja pelo desaguar no mar de rios ou ribeiras, quer pela agua que sendo em demasia escorre pelas arribas indo parar ao mar.

Este fica acastanhado, se for em demasia afasta o peixe da costa, tal como na situação anterior a melhor solução é procurar aguas com cores mais convidativas, as zonas de praia onde existe mais areia e sem arribas por perto são por norma zonas onde conseguimos melhores condições.
Na zona Oeste sei por experiência própria que com estas condições apanhar algum peixe fica complicado, penso que funcione da mesma maneira noutros pontos do pais salvo raras excepções. 
Sei que a maior parte de vós já sabe como contornar e agir nestas situações, mas fica o conhecimento de causa para os principiantes nestas andanças da pesca. 
Saudações piscatórias e bons lances.

8 comentários:

  1. Boas Pedro,são umas boas dicas .
    grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre ajudamos quem ainda não tem a noção destas situações, para quem já sabe lidar com estas situações pouco acrescenta.
      Um abraço amigo.

      Eliminar
  2. Boas Pedro,
    Bom post, onde dá para tirar algumas dicas, as quais confirme que pelo Sul acontecem os mesmos fenómenos!

    Forte Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas Manuel,
      pelos vistos as minhas ilações são aplicáveis para toda a costa portuguesa, ficam umas dicas para quem anda nisto à pouco tempo e ainda não chegou a estas conclusões.
      Aquele abraço e bons lances.

      Eliminar
  3. Eheheh com tanta alga quase dá vontade de ficar vegetariano... :)

    Abraço, isso vai desaparecer com umas marés fortes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com tanta alga dá vontade é de fugir he he...
      Agora com estas mares elas desaparecem rapidinho como dizes.
      Aquele abraço companheiro e bons lances.

      Eliminar
  4. Boas grande Pedro. .:-) boas dicas para a malta poder contornar situações adversas à pesca.

    Um grande abraço amigo

    Luís Malabar

    ResponderEliminar
  5. Boas Luis,
    são umas dicas para fazer ver aos outros que existem muitas condicionantes que podemos contornar para melhorarmos as nossas prestações nas nossas jornadas, de maneira a não perderem tempo a tirar essas conclusões por si mesmos.
    Um grande abraço e força ai.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...