Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Pesca não é uma Ciência exacta

Caros amigos e leitores deste espaço de partilha, cá vou continuando a perseguir o objectivo de alcançar a liderança do campeonato de pesca da Bordinheira, 
Vou relatar agora a 7ª jornada, que se realizou no dia 23 de Outubro.
No dia antes da prova, dei uma saltada ao mar para ver alguns pesqueiros, mar muito bravo, período muito alto com enormes enchios, aliado à pesca ser realizada sempre com maré cheia, deixava antever uma jornada muito sofrida,  já que eram poucos os cantos onde se conseguisse pescar à bóia, ainda assim a cor das aguas era muito boa, menos mal.
Apesar destas condições, as previsões para o dia seguinte eram um pouco melhores, o período ia baixar, mas em contrapartida iríamos ter algum vento, com possibilidade de chuva,
Desta vez não me esqueci da bagageira do carro destrancada he he he, durante a concentração matinal a malta estava bem desanimada, mas como é no mar que se tiram as teimas lá fomos nós.
Com estas condições nem pensei muito, arranquei direitinho a Ribeira D'ilhas na companhia do meu velhote, o mar apesar de ser muito, estava bem melhor que tinha pensado.
Foi em cima do Penedo Mouro que iniciei a pescaria, na companhia do David Forcada e do Bisnaga e do Artur Silva.
Com a pesca habitual, bóia de 3grs e fio 0,165mm, após engodarmos o pesqueiro cedo livrei a grade com um sargo, eles pareciam andar por ali, sem grandes surpresas tirei mais 2 ou 3, os sargos miúdos entraram em força e eram mais que muitos, vi-me então obrigado a abandonar este pesqueiro.
Passei para o lado norte do penedo, faço mais uma paragem rápida no canto da lage onde tiro mais 2 sargos, mas sem grandes condições de pesca não deu mais nada.
Volto a pegar nas tralhas e procuro novo poiso mais a norte, exploro um cantinho que sei que não falha e lá estavam eles, apanho rapidamente mais uns sargos e 2 tainhas.
A maré já descia e começou a faltar agua no pesqueiro, deixei de sentir peixe, vim tarde demais para este cantinho.
Ainda procurei noutros cantinhos mas na ultima hora nem mais um peixe consegui apanhar.
Terminava a jornada com um resultado bastante satisfatório para o que tinha em mente, no total 20 sargos e 2 tainhas.
O meu pai à chumbadinha também deu com uns sargos,  e acabou a pesca com 12 na lata.
Agora restava saber como tinha corrido a pescaria aos mais directos adversários, esperando por algumas escorregadelas.
Com a pesagem feita, depois de um magnifico almoço de bacalhau com natas, era hora de saber os resultados desportivos e entregar os prémios, em 1º lugar ficou o David Forcada, com uma excelente pesca, completada com 4 magníficos sargos, apanhados ao cair do pano que lhe deram a vitória, totalizou 19680pts.


Eu consegui ficar em 2º lugar com 17590pts e a fechar o pódio ficou o César Ribeiro com 17140pts.
A pesca não é definitivamente uma ciência exacta, o pessimismo deu lugar a uma boa jornada de pesca, no total foram capturados 30kg de sargos, 2 belos robalos e mais uns quantos quilos de outros peixes.
Em termos desportivos para mim foi mais uma excelente jornada, pois aproximei-me do objectivo traçado.
Analisando a coisa pormenorizadamente, consegui ganhar 4 pontos ao Miguel Serra que ficou em 6º,  ainda lidera mas agora com apenas 3 pontos de vantagem, o Paulo Marques que estava em 2º empatado comigo, acabou em 30º lugar, ficando praticamente arredado da luta pelo titulo, ainda consegui ganhar um ponto ao César Ribeiro que também está na luta e ocupa o 3º lugar da geral.
Para terem uma ideia da classificação geral deixo aqui uma tabela com os lugares cimeiros.

Lembrando faltam apenas 3 provas a coisa vai ser bastante renhida até ao fim, logo vemos quem sai vitorioso no final.
Um abraço a todos e bons lances é o que vos desejo.  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...