Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Tomou-lhe o gosto, agora não quer outra vida

Esta foi mais uma jornada nocturna de bóia com o meu júnior, num fim de semana de  mar manso, lá fomos tentar uns carapaus ou cavalas, agora que tomou-lhe o gosto não quer outra vida, noites perdidas é com ele ;)))
Desta feita, aproveitei para partilhar a jornada com o Hélder Luca, um amigo de longa data, com quem já não tinha uma jornada à muito tempo, tem andado arredado das lides piscatórias, mas com muita vontade de pescar.
O ponto de encontro foi na Assenta, por volta da uma da manhã lá estávamos, como o mar não nos agradou por aquelas bandas, tentamos procurar um local onde o mar estivesse mais calmo, pensamos na Ericeira, a pescar no molhe.
Quando lá chegamos, já lá estavam muitos pescadores, uns a pescar para dentro do porto, outros a pescar para fora, nós ficamos cá atrás, na plataforma onde está a grua para por os barcos na agua, logicamente a pescar para dentro do porto, eu sei que não se pode, mas era o local mais seguro para estar com ele, longe da confusão.
Isto de não estar à muito, com um amigo de longa data tem que se lhe diga, depois de pormos a conversa toda em dia, a impaciência do meu filho já apertava, tinha vindo para pescar e não para estar na conversa.
 Passamos à acção, propriamente dita, preparamos um balde de engodo, após umas valentes colheradas lançadas ao mar, montamos a cana, o divertimento estava prestes a começar, mas sem antes nos rirmos com as palhaçadas típicas do miúdo he he he.
Os típicos beliscos de sardinha no anzol e pesca na agua, após uns bons minutos, lá começaram a sair uns carapaus para alegria do petiz, mas muito espaçadamente, eu com as saudades que estava da pesca, decidi montar uma caninha, para me entreter nos intervalos de ajuda ao pequeno.
Após ter tirado 2 ou 3 carapaus também, vem o acontecimento da noite, até parece coisa de maçarico principiante, o engodo tinha acabado, o que é que eu decidi fazer, isco a cana e lanço, pouso-a no pontão bem ao nosso lado e vou prepara o engodo, nisto só oiço a cana a arrojar pelo pontão a fora, ainda corro para a tentar agarrar, mas em vão, cana ao mar, mas pior, tinha peixe ferrado, e lá ia ela mar dentro.
Eu incrédulo a olhar para ela, a flutuar e mover-se, à tona de agua, logo a Excalibur Dynamic, uma das canas que tenho mais estima, foi-me oferecida pela minha esposa quando fiz 18 anos, na altura que me aprumava na pesca à bóia, estava angustiado, não pelo seu valor monetário, mas sim pelo valor sentimental que tem.
Rapidamente chamo o meu filho, para tentar com a sua cana, fazer um lançamento e tentar pesca-la, ele nervoso vem a correr e embrulha a sua pesca toda na cana, fonix só faltava esta, estava fora de questão perder tempo a desembrulhar aquilo.
Enquanto isso lá continuava a cana em movimento, agora lateral, mantendo-se ao alcance, passo ao plano B, pensei atirar-me à agua, mas esse seria o plano C, antes ainda tinha  mais uma tentativa de lançamento, chamo o Hélder para me emprestar a sua cana numa ultima acção desesperada já com a cana a uns bons 30/40 metros, faço um lançamento, bingo, à primeira tentativa cana ferrada!!!!
Fui puxando com calma para ver se não largava, dava para ver que o peixe ainda lá estava pelos puxões que dava , por sorte estávamos junto da escada de embarque, puxei-a até ali onde o Hélder lhe deitou a mão.
Lá puxei a linha e lá estava a causadora de todo o problema, uma srª cavala, a primeira da noite, pegou na isca e fugiu num arranque desenfreado bem típico, por sorte a coisa correu bem e ficou uma historia feliz e engraçada para contar, caso estivesse a pescar sozinho, como muitas vezes acontece, não tenho duvidas que o desfecho tinha sido triste.
Depois deste episódio, eu deixei de pescar, as cavalas entraram em força, deixando o meu aluno em êxtase, com as boas arrancadas que davam, já com o dia a amanhecer, demos por terminada a jornada ali, pois o pessoal da pesca embarcada estava a chegar e a grua começava a por os barcos na agua. 





Ainda fizemos uns lances do lado norte, apenas para gastar o engodo, apenas o Hélder tirou um sargote e o João uma boga, demos assim por terminada mais uma jornada, bastante atribulada mas com as latas bem compostas.

10 comentários:

  1. Boas Pedro,
    O puto só quer é curtir a night LOL
    Tens que arranjar uma cana telecomandada pa ir e voltar eheheh
    O petiz tá a evoluir bastante bem e na tarda tá-te a dar uma cabazada ; )

    Saúde, da boa, e força ai na carapauzada! ; ))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas Paulo,
      sabes como é, a adolescência tem destas fases ;)))
      É uma boa hipótese, uma cana telecomandada, assim também dava para spinnar sozinha, nem era preciso lançar, ela fazia tudo sozinha e punha os robalos a seco e tudo.
      Podes crer, vou ter de me aprumar em breve, pois ele vai rebentar comigo he he he
      Aquele abraço Marafado, e bons lances.

      Eliminar
  2. Viva Pedro,
    Sempre gostei de pescar ai no Porto e desde que a PM começou ai a andar em força todas as noites deixei de ir ai. Eles (PM) tem aparecido por ai? Mas podemos pescar para norte não podemos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas Nuno,
      é um bom pesqueiro para carapau e cavala, não é pesqueiro que frequente, por isso não te sei dizer se a PM costuma andar por lá a chatear a malta, a julgar pela quantidade de pescadores que lá estava a pescar para dentro do porto, julgo que eles não devem andar por lá a chatear.
      Tens sempre essa opção de pescar virado para norte, ai já é legal.
      Grande abraço e bons lances.

      Eliminar
  3. Boas Pedro,
    O Júnior já é o rei do carapau...
    Agora de ferias ele só quer é night, ahahahahah
    Força ai nessas pescarias, foi uma sorte não teres que ir água, lol.
    Grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas grande João,
      o puto está muita forte nesta pesca, vai querer ir mais vezes de certeza, night é mesmo com ele.
      Eu nunca me atiraria ao mar para apanhar a cana, material à muito, vida à só uma, mas ficou o aviso.
      Grande abraço, bons lances e boas surfadas.

      Eliminar
  4. Comé grande Pedro :-) Felizmente conseguiste safar a cana amigo e pelos vistos o teu filhote já está um viciado da pesca à pala do pai..hehehehe.
    Fico feliz por ti meu amigo e que venham muitas mais noites a pescar com ele.

    Grande abraço amigo

    Luís Malabar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo em cima grande Luís,
      Foi uma sorte, se fosse um peixe grande, ou não tivesse colegas ao pé, estava feito, era mais uma no fundo do mar he he he.
      Felizmente correu tudo bem, o puto divertiu-se é o que importa.
      Obrigado companheiro.
      Aquele abraço de portugal e aperta com eles he he he

      Eliminar
  5. Amigo Pedro foi uma pescaria de luxo, apanhou-se peixe em grande quantidade, pesquei com 2 amigos, maior parte do tempo estive sentado a ouvir musica. eheh E a historia da cana tinha que ser comigo ,foi para relembrar o camaroeiro...e uma mala que uma vez me estava a fazerme mandar ao mar, tinha 100euros dentro dela e as minhas coisas. Grandes filmes. Um abração para os 2.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande amigo Hélder, foi mesmo uma jornada como antigamente, boa companhia, altas condições como referiste e claro histórias daquelas que nunca mais nos esquecemos, como a do camaroeiro he he he
      Aquele abraço e vamos lá combinar mais umas pescas juntos.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...