Este espaço destina-se à divulgação da pesca, em especial da pesca à bóia e da pesca de competição, onde relato as minhas pescarias e aventuras na região Oeste e não só.

Segue-me no Facebook

quinta-feira, 20 de março de 2014

Mas que peixeirada vem a ser esta(parte 2)!!!!

Pois caros leitores, vamos agora à 2º parte, e final da história como prometido.
Como tinha tirado o dia para estar com o peixe na mão,só faltava ir ao mar fazer uma pesca ao cair da noite, os nossos companheiros de pesca David Forcada e Paulo Marques já lá estavam no mar, foram um pouco mais cedo para escolherem o spot.

O mar estava a cair, mas as aguas essas eram barro autentico, e algum vento norte não abonava uma boa jornada, no principio a ideia era ficar perto de casa, pois o tempo de pesca não ia ser muito, mas devido às más condições eles foram andando, andando.... sempre para sul em busca de aguas mais abertas.
Já estavam na Ericeira, e não se via melhorias das aguas, para não irem mais longe ficaram pela praia Sul, do ao lado de um pequeno molhe, foram trabalhando o pesqueiro, já com o pesqueiro feito, foi só chegar esticar as canas e por as bóias a trabalhar.
Eu depois de montar a cana, li o mar e fui pescar ainda bem longe deles, num sitio onde o engodo estava a correr, logo nos primeiros lances uns sargotes miúdos que foram sendo devolvidos, mas não passava disso.
O resto da rapaziada lá se ia entretendo também com uns sargotes que iam devolvendo, uma ou outra tainha que pratulhava o pesqueiro em busca do engodo é que faziam a cana vergar algo mais.



Eu como não tinha levado engodo insisti também ao lado deles, mas sem o mínimo de fé, se tivesse sozinho e com engodo à disposição à muito que me tinha posto a andar, o normal!!!Mas o dia era de estar na descontracção em amena cavaqueira com a malta.



O dia caminhava para o fim, farto de não ter nada na lata, decidi experimentar do lado contrário do molhe, o César pegou  no balde e veio para o meu lado, o mar deixava pescar melhor e com boas condições para matar um robalo fomos engodando de forma mais grosseira, na esperança que aparecesse algum cabeçudo.
O resultado foi fraco, mas mesmo assim todos apanhamos peixe, uns sargos e robalotes, que no dia seguinte deram uma valente almoçarada para todos.



Fui um dia bastante atribulado mas espectacular, daqueles que não se esquecem.
Um agradecimento especial ao peixeiro César pela companhia e ensinamentos e aos restantes companheiros da jornada pela sempre agradável companhia.

8 comentários:

  1. Boas Pedro,
    Nada melhor do que um dia bem passado a pescar com amigos...e com peixe na ceira! :)
    Abraço e boas pescas,

    ResponderEliminar
  2. Nem mais José, é basicamente juntar o útil ao agradável, um dia daqueles.
    Um abraço e continuação de bons lances.

    ResponderEliminar
  3. Grande Pedro..:-) O peixe é o de menos, pois quando se está com amigos, não à peixe que valha..:-)
    Não tenho saudades nenhumas é de ver a cor da água assim...hahaha...porra, parece que houve uma descarga..hahaha...mas o pesqueiro é interessante..:-)

    Um grande abraço amigo.:-)

    Luís Malabar

    ResponderEliminar
  4. Podes crer Luis, com amigos destes não precisamos de peixe para animar a jornada, a malta faz a festa na mesma.
    Este ano como choveu muito e o mar tem sido bravo, as aguas tem tido muito esta cor, para a pesca é uma porra, também não gosto mas infelizmente é o que temos, daqui para a frente vai melhorar.
    Este pesqueiro é muito bom para a tua pesca, spinning.
    Aquele abraço de Portugal.

    ResponderEliminar
  5. O que importa é disfrutarmos do companheirismo.O peixe vem a seguir.
    Como calculas conheço esse pesqueiro como as palmas das mãos.Nunca apanhei aí sargos acima de kg.Mas se andadres mais para sul junto ao muro encarnado a conversa já é outra.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais Crisóstomo, mesmo que o peixe não colabore a malta diverte-se na mesma, o importante é isso, estar na pesca rodeado de bons amigos.
      Calculo que conheças como a palma das tuas mãos este pesqueiro, bem como outros pesqueiros da zona da Ericeira, já à muito tempo que não pescava por estas bandas, quando pescava ao fundo pescava muito aqui e também apanhei bons sargos no muro vermelho, mas à bóia nunca lá pesquei , a forte corrente para sul não deixa pescar lá, e o engodo abala muito, tenho de ver com que mar se consegue lá pescar.
      Um abraço e bons lances

      Eliminar
  6. Bonita jornada de pesca con los colegas Pedro, a ver si con la entrada de primavera se activan mas esos sargos del Atlántico, un abrazo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos aguardar que o mar dê umas tréguas e com o aquecimento das aguas e tempo, para ver se os sargos do atlântico dão um ar de sua graça, isto tem estado muito fraquinho mesmo.
      Já dos amigos não me posso queixar, são muitos e bons!!!
      Aquele abraço amigo.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...